Peter Murphy

Noite de sexta-feira 13 e nada poderia ter mais a ver com essa data do que um show daquele que liderou a mais emblemática banda gótica dos anos 80: o Bauhaus. Pois finalmente Porto Alegre teve a oportunidade de receber Peter Murphy, autor do clássico “Cuts You Up”.
Algumas figuras conhecidas do meio musical prestigiaram o evento. Jimi Joe, músico e diretor da Rádio Unisinos FM falou ao Poa Show: “É um acontecimento. Primeiramente é um acontecimento. Tardio, mas é um acontecimento. Não é como o Echo and the Bunnymen, quando veio pela primeira vez, mas é importante.”. Cagê, da rádio Atlântida, também se mostrava animado com a possibilidade de relembrar o Bauhaus: “Não conheço muito do trabalho solo, mas conheço bem os dois primeiros álbuns do Bauhaus. Esperamos que ele toque também algo do Bauhaus.”
O show, começou pouco depois do horário anunciado, com um público que pode ser classificado tranquilamente como frustrante. Pouco menos de um terço da capacidade do Teatro do Bourbon Country. Mas as frustrações ficaram resumidas apenas ao número de ingressos vendidos.

Peter Murphy subiu ao palco após longa introdução instrumental. Abriu com “Burning”. Com uma luz amarela, que pode ser observada na foto, ficou durante toda a música  interagindo com a cortina de fundo. Em seguida, “Disappearing”, levantou um pouco mais o publico presente. A partir daí o set foi imenso, e para todos os gostos. “Hurt”, “Black Stone Heart”, e “Strange Kind of Love” fizeram parte do repertório.
O público, pequeno porém sincero, se surpreendeu com um Peter Murphy bem humorado, fazendo pequenas piadas espiriruosas. No momento em que pediu menos som de violão no retorno, obteve mais. Chamou o operador da mesa para o palco e mandou “este é o homem que pensa que “mais baixo” é “mais alto”. Risadas generalizadas. Peter ainda convidou as pessoas a fazerem perguntas, algo nunca antes presenciado, pelo menos por este redator. A performance cênica também não ficou para trás. Murphy é um verdadeiro ator, expressivo e performático, com movimentação perfeita dentro de seu universo musical.
Igualmente surpreendente foram os dois bis e a duração do show, que ultrapassou os 120 minutos. E, como era de se esperar, “Cuts You Up” foi o ponto alto, sem sombra de dúvida. Cantada em coro, foi a que arrancou mais aplausos. Destaque também para o cover de “Lust For Life”, de Iggy Pop. Excelente.
O ritmo lento das músicas de Peter Murphy acabou jogando um pouco contra ele, visto que o show durou quase duas horas e meia, mas não deixou de abrilhantar o talento e a performance do gênio gótico. Saldo altamente positivo.

Por: Marcel Bittencourt

Fotos: Fabiana Menine

Theatro do Bourboun Country | 13de fevereiro de 2009|

Related posts

1 Comment

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *