Leandro Maia

O Projeto Unimúsica – série Cancionistas, música de hoje – segue trazendo grandes músicos para o Salão de Atos da UFRGS. Dia 06 de agosto foi a vez do gaúcho Leandro Maia. Músico, educador musical e mestre em Literatura Brasileira pela UFRGS, lançou seu primeiro CD em 2008, denominado “Palavreio”.lm

Na apresentação dessa quinta-feira, os músicos já entraram com a palavra na boca e a música no ar, os aplausos se misturavam com a primeira frase do show, “eu já corri o mundo inteiro, eu tenho pé de cantador”… Nesse embalo é encaixada a música “Paisagens”, e já fica registrada a bela voz do compositor. Na primeira pausa do show Leandro Maia fala sobre sua estréia, sobre a experiência dos músicos que lhe acompanham, e dá seqüência com “Dia de Avaliação (DDA)”, música bonita e divertida que possui citações de Lithium (Kurt Cobain) e My Life (Lennon/ Mcartney).

Nova pausa e Leandro aproveita para falar um pouco da pretensão do show, explicitando que a ideia é passar por várias emoções, várias instrumentações; cita o poder da canção e apresenta os músicos Marcelo Delacroix e Andréa Cavalheiro. O show continua com a serenidade de “Dejavu”, seguida da faixa que dá nome ao álbum e que possui uma letra interessantíssima, “Palavreio”.

Agora foi a vez de apresentar os músicos Miguel Tejera (baixo), Luke Fauro (bateria) e Limo Ferreira (percussão). A música que veio na seqüência carrega o nome de um dos poemas do Drummond, “No meio do caminho”. Após essa música Leandro Maia aproveita para dedicar o show a atriz e cantora Adriana Marques.

“Fita Bonita”, foi a única música em que houve alguns erros de execução por parte do músico Leandro Maia, mas nada que prejudicasse a magia Leandro Maiado espetáculo. Logo após, ele fala sobre o Projeto Unimúsica, e de como ele é importante para a comunidade local, pois prestigia tanto músicos que estão começando como aqueles que já têm estrada feita; uma grande produção com entrada franca (nesse caso 1 kg de alimento não-perecível).

A música a seguir é a dinâmica “Digno de Nota (connecticut)”. Mudando o clima da apresentação, Leandro senta-se ao piano, e executa de costas para o público, uma canção que compôs para o poeta Drummond, chamada “Procura”. Na sequência veio “Vaga Lua”, uma bela melodia com piano de Michel Dorfman. Nessa parte do show Leandro Maia agradece a iluminação e a sonorização do espetáculo, que realmente estavam dignas de elogios.

A apresentação é finalizada com duas canções belíssimas, “M’Boitata”e “Téu-Téu”, uma ótima escolha para encerrar o show. A platéia pediu por um bis, e com muita simpatia o músico executou “Palavreio” e “Digno de Nota”, dessa vez com o coro da platéia junto!

Desde o lançamento de seu CD, em 2008, Leandro Maia vem recebendo elogios de diversos críticos. Teve inclusive seu álbum considerado um dos dez melhores do ano, pelo crítico de música Juarez Fonseca do Jornal Zero Hora. Elogios que pude entender de perto nessa quinta-feira, o compositor tem talento de sobra, e com certeza é mais uma das pérolas da nossa música.

Por: Samuel Nervo

Fotos: Tuanny Borba

O Projeto Unimúsica – série Cancionistas, música de hoje – segue trazendo grandes músicos para o Salão de Atos da UFRGS. Dia 06 de agosto foi a vez do gaúcho Leandro Maia. Músico, educador musical e mestre em Literatura Brasileira pela UFRGS, lançou seu primeiro CD em 2008, denominado “Palavreio”.

Na apresentação dessa quinta-feira, os músicos já entraram com a palavra na boca e a música no ar, os aplausos se misturavam com a primeira frase do show, “eu já corri o mundo inteiro, eu tenho pé de cantador”… Nesse embalo é encaixada a música “Paisagens”, e já fica registrada a bela voz do compositor. Na primeira pausa do show Leandro Maia fala sobre sua estréia, sobre a experiência dos músicos que lhe acompanham, e dá seqüência com “Dia de Avaliação (DDA)”, música bonita e divertida que possui citações de Lithium (Kurt Cobain) e My Life (Lennon/ Mcartney).

Nova pausa e Leandro aproveita para falar um pouco da pretensão do show, explicitando que a ideia é passar por várias emoções, várias instrumentações; cita o poder da canção e apresenta os músicos Marcelo Delacroix e Andréa Cavalheiro. O show continua com a serenidade de “Dejavu”, seguida da faixa que dá nome ao álbum e que possui uma letra interessantíssima, “Palavreio”.

Agora foi a vez de apresentar os músicos Miguel Tejera (baixo), Luke Fauro (bateria) e Limo Ferreira (percussão). A música que veio na seqüência carrega o nome de um dos poemas do Drummond, “No meio do caminho”. Após essa música Leandro Maia aproveita para dedicar o show a atriz e cantora Adriana Marques.

“Fita Bonita”, foi a única música em que houve alguns erros de execução por parte do músico Leandro Maia, mas nada que prejudicasse a magia do espetáculo. Logo após, ele fala sobre o Projeto Unimúsica, e de como ele é importante para a comunidade local, pois prestigia tanto músicos que estão começando como aqueles que já têm estrada feita; uma grande produção com entrada franca (nesse caso 1 kg de alimento não-perecível).

A música a seguir é a dinâmica “Digno de Nota (connecticut)”. Mudando o clima da apresentação, Leandro senta-se ao piano, e executa de costas para o público, uma canção que compôs para o poeta Drummond, chamada “Procura”. Na sequência veio “Vaga Lua”, uma bela melodia com piano de Michel Dorfman. Nessa parte do show Leandro Maia agradece a iluminação e a sonorização do espetáculo, que realmente estavam dignas de elogios.

A apresentação é finalizada com duas canções belíssimas, “M’Boitata”e “Téu-Téu”, uma ótima escolha para encerrar o show. A platéia pediu por um bis, e com muita simpatia o músico executou “Palavreio” e “Digno de Nota”, dessa vez com o coro da platéia junto!

Desde o lançamento de seu CD, em 2008, Leandro Maia vem recebendo elogios de diversos críticos. Teve inclusive seu álbum considerado um dos dez melhores do ano, pelo crítico de música Juarez Fonseca do Jornal Zero Hora. Elogios que pude entender de perto nessa quinta-feira, o compositor tem talento de sobra, e com certeza é mais uma das pérolas da nossa música.

Related posts

3 Comments

  1. Richard

    Belo comentário e pelo que conheço da trajetória e trabalho do compositor, deve ter sido um excelente espetáculo. Parabéns Leandro!

    [Responder]

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *