Jerry Lee Lewis mostra que ainda é um dos maiores ícones do rock

Jerry Lee LewisEm questão de um mês temos uma nova oportunidade de assistir mais uma lenda viva do Rock and Roll: Jerry Lee Lewis, “The Killer”, desembarcou neste dia 16 em Porto Alegre!

Após uma segunda visita de ninguém menos do que Chuck Berry, a cidade recebe Jerry Lee Lewis, com seus 73 anos de idade e muita história na bagagem.

Em frente ao Pepsi On Stage era possível encontrar uma galera um tanto “old stuff”: visual rockabilly, penteados característicos, algumas garotas no estilo “pin-up”, todos em um clima de anos 50’s.

Dentro da casa, que não chegou perto de estar lotada, ainda havia uma espécie de “área vip”, preenchida com cadeiras, em frente ao palco. Esta área ocupava quase metade da pista do Pepsi On Stage.

A abertura ficou por conta de Mutuca e os Animais. O grupo do porto-alegrense Mutuca fez um show bastante completo, aquecendo o público para a atração principal sem tornar o espetáculo cansativo, já que o segundo show seria um tanto breve, pelo que já se sabia.

Mutuca apresentou canções próprias e versões, algumas delas interpretadas (de maneira bárbara) pela vocalista Cris.

A banda de Jerry Lee Lewis sobe ao palco, com algum atraso (aproximadamente às 22h20) e começa o show deixando evidente aquela ausência em frente ao piano que se encontrava no centro do palco. Comandados por Ken Lovelace, os músicos executam quatro composições, incluindo a divertida “Wolly Bully”, cantada pelo baixista.O início do show, desta maneira, foi pouco impactante, mas quando Jerry surgiu no palco a platéia explodiu em ovações. E isso só aumentou às primeiras notas agudas que o “Killer” tocou ao piano, com a destreza de um rapaz.

A partir daí seguiram-se aproximadamente mais quarenta minutos de rock ‘n’ roll, em um show recheado de clássicos, como “Whole Lotta Shakin’ Goin’ On”.

Quando pensava-se que não haveria surpresas, Jerry faz uma dobradinha muito acertada, tocando duas músicas de Chuck Berry:
“Roll Over Beethoven” e “Sweet Little Sixteen”, fazendo muita gente não acreditar no que estava presenciando.

Jerry ainda atendeu a pedidos do público e demonstrou bom humor e ânimo ao estar no palco com seus 73 anos de idade.

O ápice da apresentação vem com “Great Balls Of Fire”, que toma conta do lugar; Todas as atenções voltadas ao palco. Se ainda não havia “caído a ficha”, foi nesse momento que a platéia pôde, com certeza, se dar conta do valor histórico daquele show e daquela música que qualquer pessoa com mais de cinco anos de idade já ouviu ao menos uma vez!

Jerry se despede de seus fãs, sem fogo no piano e em um show curto, mas mostrando que ainda é (e sempre será) um dos maiores ícones do rock.

Por: Murilo Bittencourt

Fotos: Karina Kohl

Related posts

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *