Franz Ferdinand dá show de alegria em Porto Alegre

Franz Ferdinand

Festa em Porto Alegre. Em uma noite quente o Pepsi On Stage recebeu a carismática banda escocesa Franz Ferdinand. Os rapazes de Glasgow fizeram uma apresentação memorável, com pouco mais de 1h45min de duração.

A abertura dos trabalhos ficou a cargo dos gaúchos da Publica, banda que vem recebendo atenção na cena underground e já engatinha para o mainstream. Recentemente premiada no VMB 2009 de melhor banda na categoria “Rock Alternativo”, fizeram um show curto, porém muito competente, e sem grandes surpresas. Agradaram em cheio com seu repertório próprio, especialmente as já conhecidas “Long Plays” e “Casa Abandonada”. O público, por sua vez, recebeu muito bem a banda, que saiu ovacionada ao final da última canção, “Luzes”.

Pouco depois das 22h15 Paul Thomson (bateria), Robert Hardy (baixo), Nick McCarthy (guitarra, voz e sintetizadores) e Alex Kapranos (vocal e guitarra) subiram ao palco do Pepsi On Stage para “Bite Hard”, do disco mais recente: “Tonight”, de 2009. A reação fervorosa recebida na abertura foi multiplicada com a canção seguinte: a clássica “Do You Want To?” (do álbum anterior “You Could Have It So Much Better”, de 2005) fazendo o chão do Pepsi On Stage tremer literalmente. A empolgação e a interação entre banda e público foi tamanha que o guitarrista Nick McCarthy chegou a andar por sobre as caixas de som no lado esquerdo do palco do Pepsi.

O som também não deixou nada a desejar: conhecido por não apresentar uma qualidade sonora tão boa assim, o Pepsi On Stage surpreendeu ainda neste quesito, com clareza total, que deixou o show, que já era divertidíssimo, ainda melhor.

Os maiores clássicos foram todos executados, muitos na primeira metade do show: “Take Me Out”, “The Dark Of Matinee”, “No You Girls”, “Ulysses” e “Michael”, entre outras, responderam por alguns dos melhores momentos de um repertório indefectível.

Sem se dirigir muito ao público, os escoceses optaram pela formula mais simples e eficiente: Muito som e pouca conversa. Emendando uma música na outra, sem espaços para respirar. Foram 16 músicas em 75 minutos de apresentação, sendo que a última, “Outsiders”, foi estendida. O motivo era justo: foi montada uma outra bateria onde os quatro fizeram uma Jam percussiva muito energética e bem ensaiada que levantou ainda mais o público. Thomson, Hardy, McCarthy e Kapranos enriqueceram seu espetáculo com uma performance ao melhor estilo “Stomp”, totalmente inesperada e surpreendente. Ao final de uma hora e quinze, deixaram o palco pela primeira vez.

Pouco depois apenas Alex Kapranos retorna ao palco. De posse da guitarra, manda os primeiros acordes de “Jacqueline” (canção de abertura do primeiro álbum do Franz Ferdinand). Ao longo de meia hora de versões muito criativas, o bis de apenas 5 músicas contou ainda com “Darts of Pleasure”, “Van Tango” e um encerramento mais do que fantástico com “This Fire” (com todos cantando o refrão a plenos pulmões: “This fire is out of control; I’m gonna burn this city, burn this city…”) e “Lucid Dreams”, onde McCarthy e Kapranos programaram o sintetizador e deixaram que o baterista Paul Thomson mandasse uma performance alucinante na bateria por mais de 5 minutos.

O show do Franz Ferdinand é pura diversão. São imensamente mais fortes ao vivo do que em estúdio. Alex Kapranos é dono de um domínio de palco espetacular. Trata-se uma banda no auge do sucesso, em sua melhor forma e fazendo um som bastante singular. Talvez seja uma simplificação infeliz definir o Franz como uma banda de Rock. Sua música alegre, dançante e cheia de energia os coloca naquele seleto grupo de bandas que tiveram personalidade suficiente para sobreviver aos rótulos e, mais que isso, não ser alvo deles.

Porto Alegre teve a oportunidade de ver uma das maiores bandas da atualidade em sua melhor fase. Bandas neste patamar, normalmente, quando visitam o Brasil dão uma rápida passada por São Paulo e Rio. Ou seja: “Lucky, lucky, you’re so lucky!!!”

Set List:

Bite Hard

Do You Want To

Tell Her Tonight

Can’t Stop Feeling

No You Girls

The Dark Of The Matinée

This Boy

Walk Away

What She Came For

Take Me Out

Ulysses

Turn It On

The Fallen

40′

Michael

Outsiders

Bis:

Jacqueline

Darts Of Pleasure

Van Tango

This Fire

Lucid Dreams

Por: Marcel Bittencourt

Fotos: Fabiana Menine

Publicações Relacionadas

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *