Cyndi Lauper: uma apresentação curiosa no Teatro do Bourbon Country

Noite de terça-feira e o Teatro do Bourbon Country recebe mais uma vez Cyndi Lauper. A cantora, que ficou famosa nos anos 80 com hits como “Time After Time” e “Girls Just Wanna Have Fun” retorna a Porto Alegre com a turnê do álbum “Memphis Blues”, onde a cantora interpreta diversas canções do estilo.

Poucos minutos depois das 21h a banda sobe ao palco:  Stephen Gaboury (teclados), William Paul Wittman (baixo), Willie Toles (guitarras), Stephen Potts (bateria) e Archie Turner (teclados), além da convidada especial Lan Lan (percussionista brasileira que ganhou notoriedade tocando ao lado de Cassia Eller) abrem a apresentação sob aplausos tímidos, que logo aumentam com a chegada da estrela da noite: Cindy Lauper. Tanto em “Just Your Fool” como na sequencia com “Shattered Dreams” o público se mantém contido nos aplausos, despertados muito mais pela presença da cantora do que pelas canções, desconhecidas da maioria dos presentes. No entanto, a interpretação de Cyndi Lauper em um estilo tão diferente daquele que lhe é peculiar chama a atenção pela qualidade e intensidade.
 
Passadas as duas primeiras músicas do set, um momento profundamente infeliz. Cyndi abandona o palco, deixando público e banda curiosos quanto ao motivo. Passados quase dois minutos, um membro da produção adentra o palco, pedindo que os fotógrafos se retirassem. O que bastaria como exemplo de estrelismo e deselegância acabou por se tornar um papelão ainda maior, com o retorno da própria Cyndi Lauper para expulsar pessoalmente os fotógrafos da barricada, uma música antes do que havia sido acordado com a produção. “Saiam, saiam… vocês tiram foto de lá (apontando para fora). Não aqui. Lá fora. Vocês não tiram fotos daqui. Saiam”. Estranhamente, diante de tanta grosseria, houve quem aplaudisse.
 
Passado o incidente, “She Bop”, primeiro clássico da noite e que ganhou uma nova roupagem bem blueseira, acabou por levantar um pouco o público presente. Entre o repertório blues, destaque também para o clássico “Crossroads”.
 
O repertório, baseado principalmente em seu último álbum “Memphis Blues” contou ainda com outras canções emblemáticas como “Shine” e a divertidíssima “The Goonies ‘R’ Good Enough”, trilha do filme “Os Goonies”. Esta última, certamente o ponto alto da primeira parte da apresentação. O show da cantora foi, ainda, permeado por muitos solos. Todos os instrumentistas tiveram seus momentos para brilhar. Destaque para o excelente solo de guitarra de Willie Toles e para o espetacular duelo entre a percussionista Lan Lan e o baterista Stephen Potts.
 
Ao retornar para o bis, poucos segundos após deixar o palco, Cyndi comanda seu maior clássico: “Girls Just Wanna Have Fun”, apesar do arranjo pobre e linha vocal alterada, levantou o Teatro do Bourbon Country conforme previsto. Em seguida, “Time After Time”, outra bela canção para os fãs de longa data. O blues “Mother Earth” e a balada “True Colors” fecharam a estranha apresentação de Cindy Lauper em Porto Alegre.

O show “Memphis Blues” surpreendeu a muitos negativamente. Público e artista pareciam estar em sintonias diferentes. Quem não acompanha a carreira de Cyndi Lauper muito de perto não imaginava que se trataria de um show de blues, com uma banda de blues no palco. A excelência dos músicos que acompanham a cantora se restringia ao estilo, visto que nas canções mais pop a banda não se mostrava entrosada, optando por arranjos mais simples e até mesmo se desencontrando em alguns trechos. No entanto, quando pisavam em solo conhecido, o blues de Memphis, dava show de técnica, feeling e bom gosto. Além disso, os longos intervalos entre uma música e outra, as piadas um pouco fora do contexto e as frases repetidas acabaram por soar, para alguns, como uma espécie de desrespeito ao público.

A única coisa que se pode ver do auge da carreira da cantora foi sua voz, essa sim, impecável. Ela pode não ser muito gentil, mas sua voz continua a mesma.

Por: Marel Bittencourt

Fotos: Fabiana Menine

Related posts

9 Comments

  1. julianocentena

    e vc pelo visto devia ta la no meio fotografando pra ter escrito essa besteirada toda alias pelo visto nao sabia nem o q tava indo ver.. esperava a cyndi com lacos de tuli na cabeca.. e colares de bolas coloridas? ela fez muito bem em tiras os lixos dali.. estava atrapalhando.. nao deixavam ela tocar no publico coisa q ela adora… tava um pe no saco aquela gente… ela fez muito bemm adoreiii.. ela fez isso em respeito ao publico.. q ama.. e qria ver ela e nao um monte de gente correndo de um lado para o outro com flaches.. se vc pesquisasse melhor pra escrever.. ia ver q ela eh assim irreverente… direta.. sincera.. eh por isso as duas primeiras fileiras choravam todo tempo pq ela olhava no olho de cada um de nos. qndo tua critica de musica da pra ver q tu nao entende nada de musica… entao nem vou comentar.

    [Responder]

    Max Responde:

    troll

    [Responder]

  2. Luis

    Eu assisti ao show. Cheguei 14:25 e fiquei na fila esperando pra pegar um lugar na frente perto do palco. Acho errado abrirem espaço para os jornalistas ficarem na frente do palco atrapalhando a visão das pessoas. Cyndi estava trabalhando e acho justo pedir para que não atrapalhem o trabalho dela. Eles poderiam ter tirado as fotos e saído de lá, não permanecido, já que não eram fãs nem pagaram pra estarem lá.

    [Responder]

  3. Sandro

    Marel Bittencourt,
    Não sei se você percebeu, mas no local em que estavam os fotógrafos também estava um cadeirante, que provavelmente deve ter pago o ingresso, que não era barato.
    O show era de blues, como o próprio nome já dizia e assim como em qualquer show, de qualquer artista que lança um novo álbum, as músicas deste são privilegiadas em detrimento dos clássicos, que ficam em segundo plano. Qualquer pessoa que já tenha ido a algum show na vida sabe disso.
    O show da Cyndi estava ótimo e acredito que a sua visão distorcida do mesmo está relacionada provavelmente com algum ressentimento seu por ela ter explusado os fotógrafos (Imprensa), que atrapalhavam a visão do público pagante.
    Decididamente sua opinião não reflete a realidade.

    [Responder]

  4. Murilo

    Olha, concordo que jornalistas em frente ao palco possam atrapalhar um pouco, mas não sei se vocês sabem, o tempo para fotografar a apresentação é de 3 músicas. Após as 3 primeiras, os jornalistas têm de sair.

    Então, terei de parafrasear o Sandro: qualquer pessoa que já tenha ido a um show na vida sabe disso.

    Me desculpem, mas a atitude da Cyndi foi deselegante e grosseira, sim.
    Esperando apenas mais UMA música ela ficaria livre dos fotógrafos que tanto detesta (e que, vamos combinar, assim como ela, estavam trabalhando também).

    Gente fanática é chata, hein?

    P.S.: O comentário do “julianocentena” nem deveria ser aceito. Os sites deveriam filtrar as postagens pra impedir que gente semi-alfabetizada escrevesse.

    [Responder]

  5. Angelo Flesch

    O Show da cantora Cyndi Lauper foi ótimo somente isso eu adoro e o Juliano está muito mais que certo e a crítica do mesmo é relevante então respeitem as pessoas. Se vcs não gostaram de Cyndi Lauper ter enxotado os jornalistas então fiquem quietos e ela gosta de imprensa sim, só ela estava pedindo para que todos fossem para fora do corredor, pois ela gosta de contato com o público.

    Sinto muito se somos uns chatos, mas vocês são piores do que nós, cresçam e apareçam. Vocês não sabem escrever críticas e Cyndi Lauper apesar de outros artistas que se sentem num pedestal ela é muito mais real e humana do certas pessoas como a Madonna que nem sabe cantar e segue um parâmetro de puro playback. Enquanto Cyndi Lauper usa seu maior instrumento, que é, a voz. Ah! Pelo menos peguei as fotos que em relação estão melhores do que esta crítica PODRE.

    Angelo

    [Responder]

  6. Roberto

    Entrei no hotel depois do show no RJ e fiquei uns 15 min conversando com ela. Tirei foto, ela autografo minha toalha dela, super simpática, gentil… talvez seja a forma de abordagem que fizeram ai que foi errada!

    [Responder]

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *