Vanessa da Mata em Porto Alegre

Noite de sábado em Porto Alegre e o Teatro do Sesi recebe uma das revelações da MPB na última década: a cantora Vanessa da Mata traz à capital seu novo show “Bicicletas, Bolos e Outras Alegrias”. Quarto álbum de estúdio da cantora, “Bicicletas, Bolos e Outras Alegrias”  conta com patrocínio da empresa de cosméticos Natura.

    Quase pontualmente as cortinas do Teatro do Sesi se abrem para o início da apresentação. À esquerda, sentada em uma pequena escadaria preta em frente a uma porta branca, Vanessa, de pés descalços,  começa o show vestindo um belíssimo vestido branco. Destacada pela luz igualmente branca, Vanessa interpreta um de seus maiores sucessos: “Amado”, trilha da novela global “A Favorita”. À direita, a excelente banda que acompanha Vanessa da Mata: um sexteto extremamente competente, vestindo elegantes ternos pretos. Na banda, destaque para o baixista e produtor musical Kassin (que assina também a direção do show). Ao mesmo tempo em que a luz destacava, naturalmente, Vanessa da Mata, a iluminação criava um clima diferenciado deixando a banda na penumbra. Este contraste deu um aspecto todo especial à interação entre banda e artista.

    “As Palavras”, sétima faixa do álbum que dá nome à turnê foi a primeira a figurar no repertório do show.  A partir dali, o repertório foi balanceado entre canções do trabalho mais recente e grandes sucessos. Entre as novas, “Moro Longe” de destaca. Já entre os grandes sucessos, “Não me Deixe Só” foi a que conseguiu arrancar alguma reação mais forte de um público silencioso, atento, principalmente à voz de Vanessa.

    Após a própria “Bicicletas, Bolos e Outras Alegrias” um grito disparado por uma fã: “Lindaaaaaa”. Surpresa, Vanessa  comenta, sorridente: “Vocês estão tri assanhados hoje hein?”. Arrancou risos.

    No entanto, não havia como ser diferente: “Boa Sorte” e “Ai, Ai, Ai…” foram os momentos mais marcantes da apresentação. A primeira, originalmente gravada com Ben Harper, ganhou interpretação do tecladista Donatinho com voz sintetizada. Uma saída criativa para a ausência do vocal original. E “Banho de Chuva”, maior sucesso da carreira de Vanessa da Mata fez com que todos levantassem e chegassem um pouco mais perto da cantora.

    Quando tudo parecia terminado, Vanessa retorna, faz os devidos agradecimentos e interpreta um cover inusitado: “Stir it Up”, de Bob Marley. Foi estranho ver Vanessa lendo a letra em uma folha de papel, mas a surpresa de ouvir Bob Marley na voz da cantora e a personalidade que impôs ao fazê-lo tornou o momento inesquecível. Para finalizar, “Vermelho” fecha a curta apresentação de pouco mais de uma hora e 20 minutos.

    Apoiada por uma grande empresa, Vanessa da Mata veio a Porto Alegre com um show competentíssimo. A roupagem de suas canções e o bom gosto com que a banda as executa transformam o show em um espetáculo de boa música. Além, é claro, da voz característica e inconfundível de Vanessa da Mata. Uma noite Classe A.

Por: Marcel Bittencourt

Fotos: Fabiana Menine

Publicações Relacionadas

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *