Chitãozinho & Xororó: contando a própria história em Porto Alegre

            Na última sexta-feira o Teatro do Sesi recebeu uma apresentação especial: Chitãozinho e Xororó, uma das maiores duplas da música sertaneja, trouxeram à capital sua nova turnê, em comemoração aos 40 anos de carreira da dupla. Sob um clima de comemoração e interação entre público e artista, as quatro décadas de atividade foram revisitadas em uma apresentação expositiva de 90 minutos.          

           Pouco depois das 21h15 as luzes se apagam para uma surpresa: um comercial de televisão(!). A campanha publicitária da Ford Caminhões (patrocinadora da turnê), estrelada pela dupla, foi exibida antes do início do show. Em seguida, uma animação alusiva aos circos-teatro (que serviram de palco aos irmãos no início de carreira) ao som de “Galopeira” antecedeu a entrada de Chitãozinho e Xororó no palco do Teatro do Sesi.           

           A primeira canção da noite, “60 Dias Apaixonado”, foi executada pela dupla acompanhada apenas de baixo e sanfona. Em seguida, “Amante Amada”, esta sim com a banda completa. Mais dez músicos entraram em cena. E foi assim, com 14 pessoas em perfeita harmonia, que o show continuou contando a história de Chitãozinho & Xororó. Além da qualidade do som (era possível ouvir todos os 14 músicos com perfeição), chamou à atenção a estrutura. Belos telões com imagens captadas ao longo da carreira da dupla e uma iluminação de primeira deram à festa um aspecto ainda mais especial.

           “É sempre um prazer estar aqui”, disse Chitãozinho sob os aplausos dos gaúchos. “Nós vamos agora para o ano de 1982, quando o Brasil inteiro cantou essa canção”. Era “Fio de Cabelo”, canção que abriu espaço para a música sertaneja nas grandes rádios. E assim a festa da música sertaneja teve seqüência, passando desde sucessos que fizeram parte de trilhas de novelas, como “No Rancho Fundo” a canções emblemáticas do estilo como “A Majestade o Sabiá” e “Galopeira”, com seu inevitável coro com o “e” estendido.

           Dois momentos brilhantes da ótima apresentação ficaram por conta de algumas surpresas: “Ela Não Vai Mais Chorar”, contou com o violonista e percussionista Daniel Quirino cantando os trechos da canção original, “She’s Not Cryin’ Anymore”. E “Festa de Peão”, canção que transformou o teatro em uma grande festa, foi abrilhantada por uma excelente performance de Xororó ao banjo. Ninguém mais ficou sentado e a beira do palco foi tomada pelos fãs da dupla. Foi assim nas canções seguintes.

               Se Luan Santana e Zezé di Camargo & Luciano homenagearam o Rio Grande do Sul com “Querência Amada”, Chitãozinho e Xororó optaram por outro clássico do cancioneiro gaúcho: o “Canto Alegretense” foi entoado a plenos pulmões pelo público presente. No entanto, foi possível perceber a leve “enrolada” dos cantores ao pronunciar “Ibirapuitã” e, principalmente, “Flor de tuna, camoatim de mel campeiro”. Ninguém se importou. O que vale é a homenagem. “Quero muito ir lá”, completou Chitãozinho.

           O encerramento, apoteótico, ficou por conta de “Planeta Azul”, canção que estourou nas paradas de sucesso em 92, paralelamente a Eco92 (evento que debateu questões ecológicas com a participação de representantes de diversos países). Não houve bis, e também nem foi necessário: A dupla continuou no palco, atendendo aos fãs. Um exemplo de profissionalismo e atenção para com o público.     

           Mais do que uma turnê comemorativa, a turnê de 40 anos de Chitãozinho e Xororó é uma tour de valor histórico. A história da dupla se confunde com a história da música sertaneja, especialmente a partir da década de 90, quando o estilo conseguiu espaço nas grandes rádios comerciais e redes de televisão. Independente do fato de ser ou não fã do estilo, o show Ch&X 40 anos é um grande espetáculo.

           Que venha o próximo.

 

Por: Marcel Bittencourt

Fotos: Fabiana Menine

Publicações Relacionadas

2 Comentários

  1. douglas

    olha…eu sou musico e curtu muito rock.
    mas comecei a escutar umas musicas devido a minha familia..
    familia de tios musicos sertanejos que tocam inclusive chitãozinho e xororó
    e comecei a gostar deles e depois que fui nesse show..eu vi que a minha vida é musica e só nao é so estilo sertanejo como eles já firaram cultura brasileira…
    eu que gostava só de rock hoje é indispensavel escutar eles e concerteza posso disser esse show mudou a minha vida esperoq eu eles venham mais vezes pra cá em terras gauchas…

    parabens chitãozinho e xororó pelos anos de musica e cultura..
    obrigado pelo show

    [Responder]

  2. grazi

    bOM adoro muito chitãozinho e xororó. Nossa professora de música pediu para nós fazermos um trabalhho sobre o sertanejo sem ser o universitário e daí e lógico cm maior prazer vou fazer ”CHITÃOZINHO E XORORÓ ”VOCES SÃO SHOW ADORO TUDO SEMPRE ARRAZEM .BEIJOS

    [Responder]

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *