Pato Fu traz a Porto Alegre o show Música de Brinquedo

    Tarde de domingo em Porto Alegre. Enquanto muitos gaúchos passeavam pelos parques em uma tarde ensolarada, crianças e adultos lotaram o Teatro do Bourbon Country para uma apresentação mais do que especial: os mineiros do Pato Fu trouxeram a Porto Alegre sua mais nova turnê, chamada “Música de Brinquedo”, onde a banda executa grandes sucessos (seus e de outros artistas) utilizando instrumentos de brinquedo e todo tipo de quinquilharia com a qual uma criança possa brincar.

    O show começa quase que pontualmente, surpreendendo pela estrutura do palco: a bateria foi colocada à direita do público dando lugar, ao fundo, para um enorme biombo de; onde saiam dois enormes bonecos: Ziglo e Groco. Os personagens participaram das canções com simpáticos backing vocals e divertiram o público com sua presença cativante.

    “Rock and Roll Lullaby” foi uma das muitas versões apresentadas com a cara do projeto. E este foi, de longe, o aspecto mais interessante do show: a transformação a qual canções do Pato Fu e de outros artistas foram submetidas para serem então inseridas no espetáculo. Na sequencia, Fernanda Takai anuncia uma canção bem conhecida dos gaúchos: “Essa canção é aqui da terra de vocês. E nela a gente vai usar um outro brinquedo, que era do chaveiro do Thiago” explica Fernanda Takai, apontando para o percussionista. Fernanda então puxa um pequeno adereço que produz um som similar aos efeitos sonoros de antigos filmes de ficção científica. A referência é absorvida de imediato pelos fãs da banda: “Eu”, da Graforréia Xilarmônica, que conta com um Theremin na versão dos mineiros, também agradou em cheio.

    Todas as versões tiverem seu charme especial e seu brilho próprio, mas a mais interessante foi, sem dúvida alguma, “Live and Let Die”, com direito a substituição das tradicionais explosões por tiros de bazuca de confete e serpentina. “Será que vai dar pra limpar tudo para a próxima seção?” perguntou John, referindo-se a apresentação que aconteceria no mesmo local duas horas depois.

    O repertório próprio também foi lembrado: as belas canções “Perdendo Dentes” e “Sobre o Tempo” (que encerrou a primeira etapa da apresentação) ficaram mais tranqüilas e intimistas na versão de brinquedo.

    Para o bis, duas surpresas: “Love Me Tender”, de Elvis Presley, foi executada com um arranjo minimalista, low profile. E “Bohemian Rhapsody” foi especial: Logo na introdução, cantada pelo boneco Groco, este não contém a emoção e desaba em lágrimas. “John… essa música é muito triste John… não dá pra gente pular essa parte e ir logo pro final, praquela parte metal, sangue no ‘zóio’, pra gente bater cabeça?”. A banda atende ao pedido e é com o final apoteótico de “Bohemian Rhapsody que o show “Música de Brinquedo” de despede dos pais e filhos que lotaram o Teatro do Bourbon Country.

    O projeto “Música de Brinquedo” do Pato Fu mostra uma banda extremamente criativa, ousada e sem medo, transformando canções bem conhecidas do público em algo diferente, novo e lúdico. Cuidadosamente preparado, o show é um prato cheio para os fãs e um excelente programa para as crianças, que tem através das versões do Pato Fu uma forma especial de conhecer alguns clássicos indispensáveis. Surpreendente e divertido, o show “Música de Brinquedo” é altamente recomendável para todas as idades.

    Que venha o próximo.

Por: Marcel Bittencourt

Fotos: Fabiana Menine

Related posts

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *