Justin Bieber encanta pais e filhos em Porto Alegre

Um fenômeno pop. Esta tem sido a mais comum e mais batida definição para o cantor canadense Justin Bieber, que com apenas 15 anos de idade conquistou o topo das paradas de sucesso de diversos países ao redor do mundo (incluindo o almejado número 1 da Billboard). Dois anos após o lançamento de “My World”, seu álbum de estréia, Justin Bieber se apresentou pela primeira vez em Porto Alegre no último dia 10 de Outubro, no Estádio Beira Rio. Em exatos 90 minutos de show, a “Bieber Fever” contagiou os mais de 24 mil pais e filhos que compareceram para conferir o que Justin tem a mostrar ao vivo.    Quinze minutos antes do horário previsto, uma surpresa: surge nos telões laterais uma contagem regressiva de 15 minutos. A estratégia serviu para, com sucesso, alimentar ainda mais a expectativa do público predominantemente pré-adolescente do cantor. No horário previsto, as luzes do estádio Beira Rio se apagaram para a entrada triunfal: vestindo seu figurino preferido (branco com detalhes em roxo), Bieber arranca reações histéricas e uma devoção sem precedentes em Porto Alegre. Os primeiros acordes de “Love Me” serviram para provar que o maior fenômeno teen dos últimos anos havia chegado.

    Após a segunda canção da noite, “Bigger”, Justin Bieber dá um pequeno chilique no palco. De maneira nada educada, se dirige ao público em tom de reprovação ao se sentir incomodado com alguns presentes jogados no palco. “Vocês tem que parar de atirar essas coisas porque isso é plástico, pode me acertar, posso ir para o hospital e nós precisamos terminar o show. Então não atirem, ok? Obrigado.” E foi dando as costas para o público que Justin Bieber continuou com seu espetáculo.

    Logo nas primeiras canções foi possível perceber nitidamente a utilização de playback. As primeiras canções da apresentação foram dubladas por Justin, que se concentrou em executar (diga-se de passagem, muito bem) suas coreografias. Nos poucos momentos em que Justin Bieber se dirigiu ao público, era gritante a diferença fe volume, timbre e textura na sonoridade da voz. O mesmo aconteceu nas canções seguintes, “U Smile” e “Runaway Love”. Ainda nas 4 primeiras canções, Justin abusa de alguns gestos como mexer nos óculos lançando um olhas por sobre as lentes, desgrenhar levemente o cabelo e um balançar de ombros que levou as meninas gaúchas ao delírio.

O astro mirim começa a mostrar seu talento vocal em “Never Let You Go” e “Favorite Girl”, onde o canhoto Justin tocou violão acompanhado de um de seus guitarristas. Aqui, Justin Bieber esbanja boa voz e talento, construindo um dos poucos momentos onde a música se sobrepõe ao produto pop. As belas baladas emocionaram, levando parte do público às lágrimas.

Em “One Less Lonely Girl” Justin, a exemplo do que já acontecera em outras apresentações, chama uma menina ao palco para presenteá-la com flores e um abraço apertado, marcando para sempre a vida de uma das meninas que vieram para prestigiá-lo. A apresentação encaminha-se para seu final com mais alguns momentos marcantes como “Never Say Never” (música que dá nome ao filme que conta a trajetória de vida do artista e contou com a participação de Jaden Smith, filho do ator Will Smith), o medley de dois covers “Wanna Be Starting Something”, de Michael Jackson e “Walk This Way” do Aerosmith, e, para fechar, a bela “Down To Earth”, que encerrou a primeira etapa do show.

Mas faltava a cereja do bolo: para o Bis restou seu maior sucesso, “Baby”, que tocou incansavelmente nas rádios comerciais ao redor do planeta. Mensagens no telão incitavam a audiência a pedir o retorno de Justin Bieber ao palco gritando ainda mais alto. Há de se destacar aqui a falha da produção em permitir que as mensagens fossem exibidas em inglês para um público da faixa etária tão baixa. Com o retorno para a canção mais aguardada da noite o Beira Rio explode naquele que foi, sem dúvida, o ponto mais alto da apresentação, arrancando, novamente, lágrimas dos mais emocionados.

    Cuidadosamente ensaiado e com uma estrutura digna de um dos maiores nomes da música pop atualmente Justin Bieber apresentou exatamente o mesmo set de São Paulo em um show com a exata duração do apresentado na capital paulista. A desenvoltura do artista no palco é enorme e acaba por valorizar o espetáculo. No entanto, um show não é composto apenas de imagem e no que tange à música a turnê a My World deixa a desejar não apenas pelo uso, mas pelo abuso do playback. O sucesso da apresentação no estádio Beira Rio se justifica pelo fato de o público do cantor desconsiderar totalmente o fato, preocupados em aproveitar a proximidade de seu ídolo e a beleza do que lhes salta aos olhos em detrimento de qualquer outra coisa.

Felizes e contentes pelo contato com Justin Bieber, os jovens fãs gaúchos retornaram a seus lares na expectativa de um retorno do cantor canadense à capital.

Resta torcer.

Por: Marcel Bittencourt

Fotos: Uriel Gonçalves

Related posts

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *