Ivete Sangalo traz a Porto Alegre o show Madison Square Garden

Um ano após sua última apresentação na capital dos gaúchos, Ivete traz a Porto Alegre a turnê Madison Square Garden, com estrutura e técnica de nível internacional. Poucos dias após uma apresentação para cem mil pessoas no Rock in Rio, a cantora baiana lotou o Gigantinho para mais uma festa digna de Ivete Sangalo.

    Pontualmente às 21h As luzes se apagam e a enorme equipe que acompanha Ivete no palco (formada por seis dançarinos e treze músicos) entra em cena sob introdução instrumental, o pano de fundo cai para revelar a estrela da noite: Ivete Sangalo desce a escadaria ao fundo para levantar o público com “Brasileiro”. Vestindo um figurino belíssimo com texturas diferenciadas e um enorme cocar, Ivete levanta o público da maneira que lhe é habitual, dando início a uma grande festa no Gigantinho. Na seqüência mais três grandes sucessos: “Aceleraê”, “Cadê Dalila” e “Flores” mantiveram a noite no clima.

    “Eu chego aqui eu fico assim, louca da cabeça!”, bradou Ivete antes da primeira surpresa da noite: o sucesso “Levada Louca”, que não faz parte do repertório do DVD Madison Square Garden. A partir dali o que se viu foi uma série de sucessos que embalaram a carreira de Ivete Sangalo e fizeram a história da carreira da baiana até o status de uma das maiores artistas da música brasileira: “Arerê”, “Beleza Rara”, “Sorte Grande”, “Berimbau Metalizado” e muitos outros hits tiveram espaço no repertório.

    Como é de praxe nas apresentações da cantora, houve também espaço para muitas versões: as já tradicionais “País Tropical” (Jorge Ben Jor), “Não Quero Dinheiro” (Tim Maia), Human Nature (Michael Jackson) e “Chorando Se Foi” (Kaoma) ganharam a companhia de “Preta” (Beto Barbosa), Easy (Commodores) e “Tá Vendo Aquela Lua” (Exaltasamba).

    Em “Balakbak” o momento mais brilhante do show: Ivete traz ao palco uma menina caracterizada com o mesmo figurino da cantora. Simpática e cativante, Ivete desfila com a criança enquanto canta a canção e incentiva a menina à interagir com o público. Um momento sublime que, com certeza, ficará na memória da garotinha para sempre.

    A apresentação encaminha-se para seu final com “Na Base do Beijo”, fechando a primeira parte do show em clima total de carnaval baiano. Da mesma forma veio, às 22h50min, o bis com “Bota Pra Ferver”, “Pererê”, “Canibal”, “Me Abraça e Me Beija” e, novamente, “Aceleraê”.  Com pouco mais de duas horas a festa chega ao fim. Por conta de sua estrutura, a turnê Madison Square Garden configura, hoje, o que existe de mais próximo de um show internacional a serviço de um artista brasileiro. A grandiosidade do aparato técnico somado à qualidade de som, luz e coreografia justifica a comparação. Após fazer bom uso de seu sucesso na arte de construir um carnaval fora de época em Porto Alegre, Ivete Sangalo deixa o Gigantinho minutos depois do fim do show, deixando para trás um público exausto, porém feliz, com uma festa popular de primeira linha.

Por: Marcel Bittencourt

Fotos: Fabiana Menine

Publicações Relacionadas

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *