Kip Winger: Retornando a Porto Alegre com seu show acústico.

O extraordinário músico Kip Winger retorna a Porto alegre com seu show acústico para mais uma vez mostrar aos gaúchos músicas de seus discos solos e de sua banda Winger.

Kip é um baxista de alta qualidade, um cantor excelente e  simplesmente detona no violão 12 cordas que o acompanha em seus shows. É uma pena que tão poucos fãs compareceram na noite de terça-feira para prestigiá-lo. Meia hora antes do horário marcado, poucas pessoas esperavam sentadas as mesas do bar, e faltando apenas alguns minutos alguns mais chegaram para ajudar a preencher a pista na frente do palco.

    O show começa um pouco devagar, com “Cross”, música de seu álbum “Songs for the Ocean Floor”, mas logo emenda em “Easy Come, Easy Go”, do Winger, e o retorno do público é imediato. Com seu carisma, Kip conversar bastante e sorri para todos os lados enquanto passeia por diversas fases de sua carreia. Boa parte do repertório acústico está sem seu disco “Down Incognito”, mas as músicas mais aclamadas são sem dúvida as que fizeram sucesso com o Winger, no final dos anos 80 e início dos 90. A pouca produção de palco e a pista meio vazia deram ao show não um clima intimista, mas sim a impressão de que o músico estava passando por ali e resolveu dar uma "canja" para os presentes, pois várias músicas vieram em versões mais curtas (algumas eram apenas um pequeno trecho), mas as mais esperadas vinham em sua versão completa. Apesar de estar sozinho no palco, Kip consegue arrancar de seu violão um som incrível, que preenche muito o ambiente, e a afinação de sua voz continua impecável em todas as notas.

    Os fãs vão fazendo seus pedidos e sempre que possível Kip toca a música sugerida, mas para várias delas ele acenava e dizia que aquela não iria rolar. Um pouco antes da metade do show, após “Who´s the One”, “Hungry”, “Headed for a Heartbreak” e “Blind Revolution Mad”, a música mais esperada é anunciada – “Miles Away” –  e como de praxe, uma pessoa é convidada para subir ao palco para acompanhar Kip nos vocais. Ele pediu por alguma garota, mas como nenhuma se pronunciou, Daniel Centeno, da banda Polaroides, sobe ao palco para acompanhar Kip Winger no clássico. A dupla se sai muito bem com Kip fazendo até a terça voz para o rapaz entoar o refrão, que foi dedicada à sua namorada, presente na pista. A noite continua e o público vai respondendo cada vez mais as canções executadas, até um pedaço de “School´s Out”, música de Alice Cooper onde Kip toca baixo, aparece entre outras do disco “In The Heart of Young” e do “Down Incognito”. Uma das músicas mais pedidas da noite foi “Deal with the Devil”, música relativamente nova, do álbum “Karma”, de 2009, mostrando que os trabalhos mais atuais do músico ainda fazem sucesso por aqui. Depois dela,  a excelente “Down Incognito” veio e foi cantada por todos. “Seventeen”, música de 1988, também foi destaque no show, com sua letra atualizada para "Shes´s only 39" e risos por parte do músico. O show encerra após 80 minutos com “Nothing”, mas os gritos para que ele cantasse mais uma convenceram Kip a voltar e tocar outra muito pedida que ainda não havia sido executada: “Blue Suede Shoes”. E com esta Kip Winger encerrou sua apresentação na capital gaúcha.

    Depois de alguns minutos, o músico recebeu os que o esperavam para autografar discos e tirar fotos. Infelizmente, não sei se ele voltará a Porto Alegre. Os poucos que foram aproveitaram bem a oportunidade de ver o trabalho deste artista ao vivo.

Setlist:

Cross

Easy Come, Easy Go

Who´s the One

Hungry

Headed for a Heartbreak

Blind Revolution Mad

Free

Miles Away

Rainbow in the Rose

Spell I´m under

School´s Out

How far will go?

Cant Get Enuff

Deal with the Devil

Down Incognito

Seventeen

Madalaine

Nothing

Blue Suede Shoes

 

Por: Carlos Porto

Fotos: Karina Kohl

Related posts

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *