Opinião apresenta Mallu Magalhães

    

 

    Já faz algum tempo que Mallu Magalhães cresceu. Desde que deu às caras publicamente, há cinco anos, a cantora coleciona dois discos de estúdio, prêmios e participações em festivais, tanto aqui como lá fora. Tudo isso antes dos 20 anos de idade. Agora, com um novo trabalho, Mallu Magalhães chega a Porto Alegre para mostrar o que há de mais maduro no seu terceiro registro, intitulado “Pitanga”. O show, marcado para o dia 6 de outubro no Opinião, promete comprovar ao vivo o talento e a espontaneidade da cantora que é apontada como uma das principais revelações da música brasileira nos últimos anos.

 MALLU MAGALHÃES

            Mesmo quando menina, alardeada como o novo grande fenômeno da música por praticamente toda a internet, Mallu Magalhães parecia ter consciência que ainda precisava crescer. Entre o primeiro CD, de vitalidade juvenil, e o terceiro, que traz a afirmação da sua maturidade, a cantora vem se distanciando da menina tímida que despontou com músicas compostas em inglês e de inspiração no universo folk norte-americano, cinco anos atrás. O show “Pitanga” – baseado no homônimo terceiro álbum de Mallu – atesta esse crescimento da artista.

            Para qualquer ouvinte, vem logo a dúvida de como ela irá fazer de “Pitanga” um concerto ao vivo. Se na versão gravada foi autora e instrumentista da maioria das bases, solos e batidas, como poderia fazê-lo simultaneamente? Mallu poupa explicações. Diverte-se balançando as mãos regendo uma orquestra de quatro músicos, aos quais ela demonstra grande carinho. No show, eles estarão lá: Rafael Miranda, bateria; Thiago Consorti, baixo; Davi Bernardo, guitarra; e Rodolfo Guilherme, trompete e percussão.

            Ao que tudo indica, “Pitanga” permitiu que Mallu descobrisse a si mesma e procurasse o seu lugar na história da música brasileira. Ou melhor, seus muitos lugares, já que a marca do álbum é justamente a facilidade com que ela transita entre os mais diversos estilos, do folk ao samba, sempre com a mesma leveza. Marcante também é a influência do amado de Mallu, o hermano Marcelo Camelo. O minimalismo e o cuidado com o arranjo de instrumentos sobressaem-se no álbum e em cima do palco. Mallu apaixonada canta doçuras com uma sinceridade muito mais autêntica do que em quaisquer de seus trabalhos anteriores.

Em turnê desde o início do ano, foi recentemente numerada a lista de músicas para o repertório de Porto Alegre. Mas a artista adora mudar a ordem, reconstruir mapas e desconcertar os músicos que, contaminados pelo habito multi-instrumentista de Mallu Magalhães, pulam de cordas para percussões e teclas. Entretanto, a cantora manterá músicas do seu álbum anterior, com “Soulmate” e “Compromisso”, que irão acompanhar as 11 músicas de “Pitanga”, do qual só não será tocada uma. Os sucessos recentes “Velha e Louca”, “Sambinha Bom” e “ Lonely” estão garantidos.

E, para completar sua uma hora e meia de show, Mallu Magalhães irá apresentar interpretações de canções de outros compositores. Esses vão de Blitz a Manu Chao, uma mistura única de arranjo autoral. Não se pode dizer o que esperar do show. É imprevisível: trata-se de Mallu.

 

Onde:

Opinião (Rua José do Patrocínio, 834)

Quando:

6 de outubro, sábado, às 21h

Classificação:

16 anos

Ingressos:

Pista – 1º lote: R$ 30

Pista – 2º lote: R$ 40

Pista – 3º lote: R$ 50

 

Pontos de venda:

Lojas Trópico: Shoppings Iguatemi, Praia de Belas, Moinhos, Total, BarraShopping Sul, Bourbon Ipiranga, Canoas Shopping, Bourbon São Leopoldo, Bourbon Novo Hamburgo e Bourbon Wallig.
Online: www.opiniaoingressos.com.br

Informações:

www.opiniao.com.br

www.twitter.com/opiniao

(51) 3211-2838

Publicações Relacionadas

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *