Evanescence: Fazendo o Pepsi On Stage tremer.

     Na última quinta-feira (04/10), Porto Alegre recebeu a primeira apresentação da turnê latino-americana do Evanescence. O grupo americano de New Metal promove atualmente seu álbum homônimo, o terceiro de sua carreira, incluiu ainda, em sua turnê brasileira, as cidades do Rio de Janeiro, São Paulo, Recife e Fortaleza.

    Com abertura do também americano The Used em toda a excursão, o Evanescence entregou uma noite de memórias emocionadas e apresentação convincente. O The Used fez um show curto, porém sólido e seguro. Executando seus principais sucessos, ganhou o público que se mostrou ávido não apenas pela atração principal.

Início avassalador

    Pouco antes das 22h, as luzes se apagaram para o Evanescence. Sob gritos estrondosos e sonoros aplausos do público, Amy Lee e sua banda começaram com What You Want. Os fãs cantaram junto, mostrando que conhecem bem o material de seu álbum mais recente. 

    Extremamente elétrica e empolgada, Amy chamou a atenção também pelo figurino: uma saia feita de bandeiras de diversas nações combinava com os braceletes que serviam de suporte para as bandeiras do Brasil (no braço direito) e da Argentina (no braço esquerdo). 

    Na sequência, o primeiro hit, Going Under, fez o chão do Pepsi On Stage tremer, literalmente. Amy, emocionada, agradeceu a receptividade e se disse surpresa com o volume do coro formado pelo público gaúcho.

Surpresas

    Com um repertório dividido entre as canções do álbum Evanescence e os maiores sucessos radiofônicos dos trabalhos anteriores, público e banda proporcionaram algumas surpresas. 

    Pouco antes do final do show, Amy anunciou “uma música que não tocamos nos últimos sete anos": If You Don’t Mind, canção descartada que entraria no álbum The Open Door, emocionou os fãs e foi um dos pontos altos da apresentação. Em Lithium surgiram balões brancos que proporcionaram um belo espetáculo visual.

Destaques

    Além da plena forma da vocalista Amy Lee, que demonstrou a mesma afinação e técnica dos tempos do badalado álbum Fallen, é importante destacar o incrível desempenho do baterista Will Hunt, com uma pegada e uma performance acrobática invejáveis, sendo capaz de arremessar as baquetas para o alto, respeitando o tempo da música, enquanto executava The Other Side.

Grand Finale

    Ao fim da apresentação, Bring Me To Life, um dos maiores hits do Evanescence, encerrou a primeira etapa da apresentação com o público cantando os vocais originalmente gravados por Paul McCoy (12 Stones). 

    “Vocês são os melhores fãs”, agradeceu Amy Lee. Após breve intervalo, Lacrymosa e My Immortal encerraram a apresentação curta, porém memorável, do Evanescence em Porto Alegre.
    
    O Evanescence apresentou, em sua estréia no Brasil em 2012, um show consistente e competente, para o deleite de seus fãs. Apesar de curta (foram apenas 75 minutos de show), a apresentação deixou evidente o excelente momento pelo qual o Evanescence passa, onde composições de todas as fases dividem de forma igualitária a atenção e a devoção de seus admiradores. 
    
    Beneficiado, ainda, por um som excelente e por timbres bem escolhidos, o quinteto americano protagonizou um dos melhores shows do ano em Porto Alegre. 

SET LIST EM PORTO ALEGRE
What You Want
Going Under
The Other Side
Weight of the World
Made of Stone
Lithium
My Heart is Broken
Lost in Paradise
Whisper
The Change
Ocean
Never Go Back
Call Me When You’re Sober
Imaginary
If You Don't Mind
Bring Me To Life
—-
Lacrymosa
My Immortal

Por: Marcel Bittencourt

Fotos: Uriel Gonçalves

Publicações Relacionadas

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *