Entrevista: Suicidal Angels

 

Na semana passada, por e-mail, o vocalista e guitarrista do Suicidal Angels, Nick Melissourgos, concedeu entrevista exclusiva ao POA Show. Antes do holocausto Thrash prometido pela banda, os fãs da capital podem entender um pouco da postura e pensamento do quarteto grego a respeito de música, Thrash Metal, indústria fonográfica e, ainda, sobre seu mais novo lançamento: “Bloodbath”.

POA Show – Em um primeiro momento, muito obrigado por esta entrevista. É muito importante para nós.

Suicidal Angels – Obrigado pela oportunidade de falar com nossos amigos em Porto Alegre através de vocês e para os seus leitores.

PS – Suicidal Angels vem ao Brasil para promover seu novo álbum, "Bloodbath". Como foi o processo de produção?

SA – Como temos nos preocupado em melhorar em todos os registros, o processo de produção foi o maior e melhor até então. Nós sabíamos o que queríamos da nossa música, do nosso som, de nós mesmos, e nós fizemos isso acontecer. Dedicamos nosso tempo e atenção aos detalhes, resultando no que você ouve em "Bloodbath".

PS – O novo álbum tem em sua capa um arte muito legal. De quem é o conceito e a arte?

SA – Mais uma vez, trabalhou com o lendário Ed Repka. Nós não temos algo específico em mente quando começamos a trabalhar na capa. Nós apenas lhe dissemos o título do álbum e confiamos nele para entregar, e assim ele o fez. Nós já ficamos inspirados com os esboços iniciais o resultado final foi simplesmente incrível. Mal podiamos esperar para obter o rascunho com a pintura incrível sobre ele.

PS – Como você vê o contexto do Thrash Metal e o mercado nos dias de hoje?

SA – Ele está subindo muito! Com toda a nova onda do Thrash Metal e o "revival" geral do gênero, há muito mais bandas tocando Thrash Metal do que há uma década. Estamos orgulhosos de fazer parte desta cena e desta onda, nós pertencemos a isso. Felizmente, algumas das bandas vão se destacar da maioria e ser continuar em atividade depois que isso passar. De qualquer forma, sabemos que vamos estar por aí!

PS – Qual a posição da banda sobre o MP3 e Internet na música?

SA – Achamos que essencialmente é um dano. Claro que sua música pode se espalhar pelo mundo com o mínimo de esforço, mas por outro lado as vendas caem drasticamente. Alguém poderia pensar que isso só prejudica as companhias e os selos e não os artistas, mas este alguém estaria errado. Se os selos não venderem discos, então eles não podem financiar os seus artistas, então as bandas recebem verbas menores para gravações e turnês que também ficam menores! As pessoas ouvem o tempo todo que, ao comprar um disco, você apoia a banda. Elas provavelmente acham que as bandas são apenas dizendo para que eles possam vender mais, mas o que estão dizendo é verdade! São realmente os fãs que fazem uma banda forte e capaz!

PS – Qual é o significado de música (e, mais especificamente, Thrash) para a banda?

SA – Thrash metal é a música que todos nós amamos. Claro que ouvimos um monte de coisas como Death Metal, Black, Heavy, Rock e Hard Rock… mas no fim das contas Thrash é o que nos une e nos diverte. É o gênero antigo que as pessoas podem dar moshs e bater cabeça!

PS – É a sua primeira vez em Porto Alegre? Quais são as expectativas para o concerto 09 de janeiro?

SA – Temos ouvido muitas histórias malucas sobre os metalheads de lá e nós simplesmente não podemos esperar para obter algumas histórias dessas para nós! Sabemos que vai ser incrível, caótico e quente! Vamos mostrar ao mundo como as pessoas fazem isso no Brasil, em Porto Alegre, Porra!

PS – Por favor, envie uma mensagem para seus fãs de Porto Alegre, convidando para o show do dia 09.

SA – Se você está pronto para esta tarefa, vamos botar a casa abaixo até sua fundação,! Nós vamos estar lá no dia 9 então certifique-se de que se você for, estará em uma viagem só de ida para um holocausto Thrash!!!!

 

Related posts

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *