Lady Gaga: A maior estrela da atualidade, em uma apresentação memorável.

Existem shows que conseguem entrar para a história de Porto Alegre apenas por sua realização. Metallica, Kiss, Paul McCartney e Roger Waters, apenas para citar alguns nomes, não precisariam ter feito apresentações memoráveis para escreverem seus nomes entre os maiores shows que a capital gaúcha já recebeu. Na última terça-feira, dia 13 de novembro, Lady Gaga trouxe a Porto Alegre sua turnê “The Born This Way Ball” e, apesar do pequeno público (segundo informações oficiais, apenas 16 mil pessoas), foi protagonista de um show histórico.

As atrações de abertura foram o DJ Fabricio Peçanha (que, apesar de sua competência, não é uma banda de abertura como determina a lei), de Lady Starlight e da banda de Hard Rock The Darkness. Lady Starlight chamou muito mais a atenção por sua performance cênica do que musical e deixou claro que ocupava aquele espaço por conta de sua relação próxima com a atração de fundo. Já o The Darkness, que contou com um pequeno público que foi exclusivamente para prestigia-los, deu aula de Rock em seus pouco mais de 30 minutos. Seus maiores hits como “Black Shuck”, “Get Your Hands Off of My Woman” e “I Believe in a Thing Called Love” também esquentaram o publico para a atração principal, porém a banda deixou transparecer certo desapontamento por conta da fria reação do público que estava ali única e exclusivamente para ver de perto a maior popstar dos últimos anos.

Após algumas exibições do comercial de um perfume que leva a marca da cantora (que levantou aplausos por causar a ilusão de que o show começaria ali), as luzes se apagam e surge Lady Gaga, montada em um cavalo e escoltada por cavaleiros futuristas. Uma volta completa na passarela ao som de “Highway Unicorn”. Na sequencia, em “Government Hooker”, a polêmica popstar justifica a fama e simula, brevemente, receber sexo oral de um de seus escudeiros. A reação do público, surpreendentemente moderada, tornou-se mais fervorosa com o primeiro grande hit: “Born This Way”. A partir dali o que se viu foi uma imensa festa ao som dos maiores hits da cantora, permeada por canções menos conhecidas, mas nem por isso menos interessantes. “Bad Romance”, “Judas”, “Just Dance”, “Telephone” e “Heavy Metal Lover” arrancaram os aplausos mais barulhentos do publico fiel de Lady Gaga. 

O momento mais marcante da apresentação foi também o mais humano, que quebrou a distancia entre publico e estrela, além de deixar claro que nem só de superproduções e aparições midiáticas se faz uma estrela. Antes de “Hair”, Lady Gaga chama alguns faz da “Monster Pit” (área privada destinada aos 500 primeiros fãs, localizada em frente ao palco). Emocionadíssimos, os fãs abraçam Gaga, tiram fotos, fazem perguntas e tomam conta da apresentação. Porém, a maior surpresa estava por vir. A fã Laura Pinzon recebe o microfone para uma interpretação primorosa de “You And I”. Com a letra na ponta da língua, uma voz privilegiada e o carisma e domínio de palco dignos de uma estrela, Laura levantou o público e arrancou aplausos sinceros dos que observavam, estupefatos, a grata surpresa proporcionada. Em conversa com o POA Show, Laura comentou o momento mágico: “Gaga me chamou no palco porque eu estava sendo esmagada na grade. Quando ela perguntou quem eram seus maiores fãs, ela me olhou e chamou. Foi ela que me incentivou a andar pelo palco. Depois ela nos recebeu no camarim.” Quando perguntada a respeito da voz que surpreendeu o estacionamento da Fiergs, Laura revela: “Canto há bastante tempo, mas assim, de amar a música, há quatro anos.”. Talvez estejamos diante do surgimento de um novo talento na cena musical gaúcha. 

Passada a surpresa, o set retorna com mais hits como “Poker Face”, “Alejandro” e “Paparazzi”, entre outras, até o encerramento com seu mais novo single, “Marry the Night”.

Megaestrutura, luz e som de primeira, diversas trocas de figurino (todos impecáveis) cenário surpreendente e uma performance que a distancia do rótulo de um mero produto pop. Esse foi o surpreendente e espetacular show de Lady Gaga em Porto Alegre, que apesar de contar com público bem abaixo do esperado, marcou a memória dos fãs de música pop em Porto Alegre.

Que venha o próximo.

Por: Marcel Bittencourt

Publicações Relacionadas

1 comentário

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *