Marisa Monte: Um impressionante espetáculo audiovisual.

Após um hiato de cinco anos (de 2007 a 2012), a cantora Marisa Monte decidiu atender aos anseios de seus fãs e sair em turnê pelo Brasil. Mas o show de retorno aos palcos não poderia ser um simples turnê. Marisa Monte concebeu, então, o show “Verdade Uma Ilusão”, em parceria com diversos profissionais, entre eles diversos artistas visuais. O resultado foi grandioso, um show singelo e singular. O público, basicamente de meia idade, não foi suficiente para lotar a primeira das duas noites da cantora no Teatro do Sesi, o que foi surpreendente se considerarmos as quatro noites lotadas em 2012 no mesmo local.

    Por volta das 21h15 iniciaram-se belas projeções em finas camadas sobrepostas, o que proporcionou um efeito tridimensional às luzes e imagens. Em meio a tudo isso, surge Marisa Monte, iluminada por um holofote frontal à beira do palco, para a introdução acapella “Blanco”, que antecedeu “O Que Você Quer Saber de Verdade”. Ainda escondida sob as camadas, Marisa somente aparece mais claramente ao fim da canção, quando a camada frontal é, finalmente, erguida, revelando a artista e sua banda.

    “Gente, muito obrigada por terem vindo. É sempre um prazer muito grande estar aqui em Porto Alegre. Obrigada mesmo”, agradeceu a sempre gentil Marisa Monte, antes de “Arrepio” e “Ilusión”. A emocionante “Depois”, foi acompanhada de uma animação com a letra ao fundo do palco. “Infinito Particular” e a clássica “ECT”, eternizada por Cassia Eller e executada pela primeira vez ao vivo nesta turnê, também agradaram. Sobre ECT, Marisa teceu um longo e interessante comentário, explicando que a própria Cassia foi quem contatou os autores (Marisa Monte, Nando Reis e Carlinhos Brown) a procura por uma canção. Após ouvir vasto material, optara por “ECT”, música que foi registrada no segundo álbum de Cassia Eller. “Até hoje sinto muita falta dela”, concluiu emocionada. Os aplausos tomaram conta do Teatro do Sesi.

    Não foi apenas “ECT” que proporcionou ao público histórias interessantes: Após “Sono Come Tu Mi Vuoi”, Marisa, mais uma vez, dirigiu-se ao público explicando que se tratava de uma música da cantora italiana Mina Mazzini, da qual sempre foi fã. Dona de uma trajetória interessante, de superexposição até o final da década de 70 e de reclusão a partir de 1978, Mina continua sua carreira apenas através dos registros fonográficos, lançados anualmente. Através da internet, contou Marisa Monte, fizera contato com Mina, pedindo que a cantora participasse de seu álbum, em uma faixa específica. Porém, Mina gostou tanto da música que pediu para gravá-la em seu próprio álbum, e assim o fez. Em português. “Ainda Bem”, sucesso recente de Marisa Monte, foi registrada no álbum “Piccolino”, de 2011. “Por fim, eu tive que gravar a canção sozinha mesmo…”, lamentou Marisa, arrancando risos da audiência.

    Outro destaque da turnê “Verdade Uma Ilusão” é a banda composta por nada menos que nove excelentes instrumentistas: Além dos companheiros de longa data Dadi (violão de aço, guitarra, backing vocal, ukulele, violão de nylon, guitarra pignose) e Carlos Trilha (piano, click, sampler voz, clavinete, teclados, backing vocals, Rhodes, programação), Marisa se apresentou com um quarteto de cordas (Pedro Mibielli, 1º violino e adaptação de arranjos; Glauco Fernandes, violino; Bernardo Fantini viola; e Marcus Ribeiro, cello) e com o poderoso reforço do power-trio do Nação Zumbi, que já havia participado de algumas faixas de O Que Você Quer Saber De Verdade: Pupillo (bateria, caxixi, contra-tempo, bumbo, vassourinha, zabumba, pandeirola, pad), Lúcio Maia (guitarras, violão, guitarra slide, sitar) e Dengue (baixo). Ao todo, dez pessoas no palco.

    Se a primeira metade do show impressionou por sua qualidade e personalidade, a segunda se valeu da velha e eficaz estratégia de empilhar hits: “Velha Infância”, dos Tribalistas, “A Sua”, “Gentileza”. “Eu Sei” e “Não Vá Embora” encerraram o “tempo regulamentar”. Após uma vasta salva de palmas, o bis mais surpresas: em “Amor I Love You”, Marisa Monte alterou a letra para “Porto Alegre I Love You” e contou com o reforço da fã Fernanda para a parte que, na gravação original, coube a Arnaldo Antunes. Mesmo esquecendo a letra, recebeu aplausos sinceros da própria Marisa e do público presente. Para encerrar a noite com chave de ouro, “Seja Feliz”.

    Pela segunda vez em Porto Alegre, a turnê “Verdade Uma Ilusão” impressiona por sua qualidade, em todos os aspectos. Além de constituir um fabuloso espetáculo audiovisual, é preciso salientar que a voz de Marisa continua impecável. Agora, a turnê parte para a Europa, onde visitará seis dos principais países daquele continente, antes de voltar a fazer a alegria dos fãs brasileiros.

 

Setlist

Blanco (Marisa Monte / Octavio Paz / Haroldo de Campos) – vinheta

O Que Você Quer Saber de Verdade (Marisa Monte / Carlinhos Brown / Arnaldo Antunes)

Descalço no Parque (Jorge Benjor)

Arrepio (Carlinhos Brown)

Illusion (Julieta Venegas / Marisa Monte / Arnaldo Antunes)

Depois (Arnaldo Antunes / Carlinhos Brown / Marisa Monte)

Amar Alguém (Arnaldo Antunes / Dadi / Marisa Monte)

Diariamente (Nando Reis)

Infinito Particular (Arnaldo Antunes / Marisa Monte / Carlinhos Brown)

ECT (Nando Reis / Marisa Monte / Carlinhos Brown)

De Mais Ninguém / Marisa Monte / Arnaldo Antunes)

Beija Eu (Marisa Monte / Arnaldo Antunes / Arto Lindsay)

Sono Como Tu Mi Vuoi (Antonio Amurri / Bruno Canfora / Maurizio Jurgens)

Ainda Bem (Marisa Monte / Arnaldo Antunes)

Verdade Uma Ilusão (Carlinhos Brown / Arnaldo Antunes / Marisa Monte)

Velha Infância (Davi Moraes / Marisa Monte / Pedro Baby / Carlinhos Brown / Arnaldo Antunes)

A Sua (Marisa Monte)

Gentileza (Marisa Monte)

Eu Sei (Marisa Monte)

Não Vá Embora (Marisa Monte / Arnaldo Antunes)

BIS

Amor I Love You (Carlinhos Brown / Marisa Monte)

Seja Feliz (Dadi/ Marisa Monte / Arnaldo Antunes)

 

Por: Marcel Bittencourt

Fotos: Fabiana Menine

Publicações Relacionadas

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *