Os Fagundes: Comemorando os 30 anos do Canto Alegretense.

 

Nico e Bagre

Os Fagundes, um dos principais grupos da música nativista, se apresentou na última sexta-feira, dia 13 de setembro, no Araujo Vianna. O show, comemorativo aos 30 anos do “Canto Alegretense”, atraiu fãs de diversas cidades gaúchas e contou com participações especiais. Uma bela festa gaúcha em pleno mês farroupilha.

Pouco depois das 21h15 as luzes se apagam para o início do show. Tomado por câmeras que registravam cada momento para um vindouro DVD, o Araújo Vianna estava apenas parcialmente ocupado. Juntos, lado a lado e ovacionados pelo público, adentram o palco Bagre, Ernesto, Paulinho, Neto e Nico Fagundes. Educadamente, em silêncio, o público acompanha o posicionamento de cada um ao microfone antes de “Origens”, canção que se tornou bastante conhecida como tema de abertura do programa “Galpão Crioulo”, durante muitos anos apresentado por Nico Fagundes e, atualmente, por seu sobrinho Neto Fagundes. A primeira canção da noite deu o tom da apresentação, recheada de clássicos que povoam o inconsciente coletivo dos gaúchos.

Na sequencia, “Prenda Minha”, “Guri” (uma das mais emblemáticas canções gaúchas, eternizada na voz de Cesar Passarinho), “Os Cavaleiros da Paz” e “Eu Sou do Sul”, clássico de Leonardo e uma ode emocionante ao Rio Grande, encerraram a primeira parte da apresentação, antes da chegada da banda e da despedida de Nico Fagundes, ovacionado de pé pelo público do Araujo Vianna.

Acompanhados de baixo, bateria e gaita (ou acordeão, para os menos íntimos do dialeto gaudério), o clima esquentou com mais uma série de clássicos do cancioneiro gaudério, entre elas “Merceditas”, “Tropeiro Velho”, “Galpão Crioulo” (novamente e, como não poderia deixar de ser, com a presença do “Tio Nico”) e “Querência Amada” antecedem o, já há muito previsto, ápice da apresentação: o “Canto Alegretense”, hino extraoficial do Rio Grande do Sul, foi apresentado de forma especial. Primeiramente, uma pequena retrospectiva da importância histórica da canção, seja por sua extrema popularidade ou por já ter sido interpretada por artistas de diversas vertentes, como Fresno, Deep Purple, ARTISTAS. Logo após, a participação do “Guri de Uruguaiana”, personagem do humorista Jair Kobe, que se tornou bastante conhecido pelas versões de sucessos pop com a letra do Canto Alegretense, mas que teve ali a primeira oportunidade de interpretar a canção original.

Com todos de pé e cantando em coro, “O Canto Alegretense” encerrou a noite de festa, que também foi registrada em áudio e vídeo para um vindouro lançamento. Ao final, ainda se fez necessária novas execuções de algumas canções. Desta vez “Origens” recebeu o acompanhamento da banda de apoio. Os mais emocionados se mantiveram firmes e só deixaram o Araujo Vianna após as 23h30, depois de presenciar uma autêntica noite de celebração ao Rio Grande do Sul.

Por: Marcel Bittencourt

Fotos: Fabiana Menine

Related posts

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *