Noite Senhor F: Cattarse, Baltimore e Cartel da Cevada

    A Noite Senhor F, projeto realizado por Brisa Daitx, Fernando Rosa (o Senhor F) e Gabriel Souza (Opinião) há três anos leva ao palco do Opinião o que há de melhor no cenário underground não apenas do Rio Grande do Sul, mas do Brasil e até do exterior. No domingo, dia 03 de Novembro, o projeto abriu as portas para três nomes mais do que especiais da nova safra do Rock Gaúcho: Cattarse, Baltimore e Cartel da Cevada fizeram uma noitada de Rock pra ninguém botar defeito.

    Como é de praxe, pontualmente às 21h sobe ao palco a Cattarse, trio de Rock pesado de Viamão. A banda, que vem chamando a atenção por sua performance consistente e convincente no palco, já desbravou até mesmo terras internacionais, apresentando-se no festival Cosquin, na Argentina. Como apenas um EP na bagagem, a banda, atualmente em estúdio preparando seu álbum de estreia, mostrou a que veio da primeira à ultima canção do set. Os irmãos Yuri Van Der Laan (baixo) e Igor Van Der Laan (Guitarra e Vocal), acompanhados do competentíssimo baterista  Diogo Stolfo, a banda mandou uma porrada atrás da outra, sempre com uma pegada fortíssima na seção rítmica e riffs poderosos vindos que fizeram Igor honrar o caráter pregresso de uma Gibson SG. Com pouco mais de meia hora de show, o power trio (e bota power nisso) deixou o palco com cacife suficiente para ser escrever seu nome entre as melhores bandas independentes do país. Destaque para o single Javali.
    Na sequencia, após breve troca de palco, Baltimore apresentou sua proposta de um hard rock mais sofisticado. Cuidadosamente lapidadas, as canções do quarteto também levantaram o público, especialmente a ótima “Deixa eu Acordar Doente”, cujo videoclipe venceu uma etapa do concurso promovido pelo programa Tele Domingo, da RBS TV. No palco, todos se mostram ótimos instrumentistas e o frontman Gabriel Ijuí é carisma puro. Por sua qualidade e pelo caráter do projeto Noite Senhor F, a banda não precisava ter se valido de três covers, que, apesar de bem escolhidos, acabaram tomando tempo de mais material dos caras. 
    Por fim, os cervejeiros do Cartel da Cevada mandaram a festança que lhes é habitual: anunciados pelo que o Ugly Kid Joe chamara de “Own Personal Devil” (seu próprio “personal” diabo), a banda inicia com a já clássica “A Puta Mais Feia”, cantada pelo público a plenos pulmões. O show menos surpreendente e mais divertido da noite foi baseado no álbum de estreia da banda, permeado com os novos singles “A Barbada” e “Lembranças de Melancia”, que figurarão no novo disco dos caras. Bem ensaiados e demonstrando plena satisfação com o que fazem há vários anos, o quarteto mais beberrão do Rock Gaúcho fechou a festa com chave de ouro: a canção que dá nome a banda. Em “Cartel da Cevada” os amigos da banda foram parte do show, tomando o palco do Opinião. 
    Em mais uma edição, o projeto Noite Senhor F levou três boas bandas independentes a se apresentarem em uma noite de domingo num dos palcos mais clássicos do Brasil oferecendo uma ótima estrutura para público e banda com um ingresso honestíssimo (meros quinze reais). No entanto, o destaque negativo fica, pela enésima rodada consecutiva, por conta do público. Existe muita coisa boa sendo feita no cenário independente. Está aí, pra quem quiser ver. E ouvir. 
    Longa vida à Noite Senhor F.

Publicações Relacionadas

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *