Entrevista: Focus

Em mais uma entrevista exclusiva, tivemos a honra de entrevistar Thijs Van Leer, líder do Focus, uma das maiores e mais importantes bandas de Rock Progressivo do mundo. O vocalista, tecladista e flautista do Focus gentilmente respondeu com exclusividade às perguntas do Poa Show. Confira!

Poa Show – Em 2010 vocês estiveram em Porto Alegre. Foi um show incrível, que os fãs lembram até hoje. Agora vocês voltam à cidade com a tour do álbum Focus X, no mesmo local. Quais as lembranças daquele 07 de março de 2010 e quais as expectativas para o retorno?

Thijs Van Leer – Foi um grande show, lembro que tivemos um meet and greet com os fãs depois do show até tarde da noite. Vamos fazer isso de novo? Temos um novo CD e um novo guitarrista, então você pode esperar os clássicos com algum material novo. Temos o Focus X e vocês todos podem encontrar conosco novamente, se gostarem de idéia.


Poa Show – Focus X conta com a participação de Ivan Lins em "Birds Come Fly Over (Le Tango)". Como foi o processo, desde a idéia de convidá-lo até as gravações? Vocês já se conheciam? Conte-nos tudo.

Thijs Van Leer – Encontrei com Ivan depois de um show dele no Canecão, no Rio, em 2002. Foi apenas um aperto de mãos no mesmo palco onde faríamos em seguida nosso primeiro show na América do Sul na noite seguinte. Muitos anos depois encontrei o mestre na Holanda, meu querido país natal, onde Ivan iria gravar seu primeiro álbum com uma orquestra. Tive a sorte de ser convidado para todas as partes de flauta nesse álbum conceitual com um belo material composto pelo próprio Ivan Lins. Durante as seções de gravação, nos tornamos amigos para a vida toda e é um prazer e um privilégio trabalhar com uma estrela como Ivan Lins. Quando as seções terminaram, ele disse algo como "se algum dia eu puder fazer algo por você, estarei lá". A oportunidade veio logo em seguida: estávamos gravando FOCUS X no estúdio do irmão do Bobby, Roeland, onde Lins havia colocado a pedra fundamental com seu nome gravado na pedra. Gravamos "Le Tango"e ele perguntou "Essa música já tem letra? Se não tiver, posso escrever a letra se quiserem". Então respondi que já tinhamos a letra escrita pela minha esposa Rosalie. Ele leu a letra e, quase às lágrimas, disse: "Vou gravar essa música em inglês, com a letra original, porque eu adorei". E assim foi. 

Poa Show – A indústria fonográfica vem decaindo ao longo dos últimos 20 anos e o Rock Progressivo é um nicho muito restrito. Porém, in the other hand, Focus não apenas se reuniu como lançou albuns e excursionou o mundo. Como a banda trabalha para viabilizar tudo isso em tempos difíceis como este?

Thijs Van Leer – Tendo um engenheiro de som fantástico ao vivo. Em todo o mercado de música e entretenimento a música é cantada por novos artistas e artistas instrumentais ou grupos de Rock não atingem mais o topo das paradas de sucesso. 

Poa Show – Os integrantes mantêm trabalhos paralelos (sejam eles musicais ou nao)? 

Thijs Van Leer – Menno e Bobby são músicos de estúdio para todo tipo de artistas na Holanda. Menno também leciona aulas de guitarra em um conservatório em Roterdam.

Poa Show – Vocês vem a Porto Alegre com um novo guitarrista (ao menos para nós, gauchos):  Menno Gootjes. como foi o processo de escolha de um novo guitarrista para a vaga deixada por Niels van der Steenhoven e como ele se inseriu na sonoridade da banda?

Thijs Van Leer – Menno já havia tocado comigo anos atras e também fez a reunião do Focus em 1997. Fizemos alguns shows, então ele estava tão familiarizado com o material que foi uma escolha natural para substituir Neils. Menno já o havia substituido em alguns shows no Reino Unido quando este ficou doente e ele gostou tanto que quando ele saiu tinha que ser Menno. 

Poa Show – É histórico que a sonoridade do Focus passa, em muito, pela combinação Hammond + Leslie. Você já experimentou outras marcas e modelos em algum momento da carreira? Fale-nos do porquê dessa predileção. 

Thijs Van Leer – Vem de quando eu tinha 19 anos e pude comprar um Hammond por seis mil guilders (N. do E. moeda holandesa da época) e herdei dois Leslies do meu tio Stanley e todos os pianistas daquela época usavam Hammond. Ainda uso esse instrumento porque não há teclado melhor para mim. É imbatível. Fui persuadido a tocar com um Fender Rhodes influenciado por Joe Zawinul e gravei com este instrumento durante "Focus Con Proby". Hammond continua a ser o principal som de teclado no Focus, então chame isso de "Mother Focus". Por coincidência, esta manhã recebi uma oferta da fábrica da Hammond nos Estados Unidos para me tornar um dos principais endorsers dessa marca gloriosa. 

Poa Show – Deixe um recado para os fãs gaúchos. 

Thijs Van Leer – Venham ao nosso show e não se arrependerão. O Focus agora consiste em Menno Gootjes na guitarra, Bobby Jacobs no baixo, Pierre Van Der Linden na bateria e eu mesmo no Hammond e flautas. O Focus nunca soou tão conciso, forte e exuberante. Quero encontrar todos vocês lá!

Publicações Relacionadas

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *