Raimundos: lançando o CD “Cantigas de Roda” no Opinião.

Ao sair de mais um show dos Raiumundos, nesse domingo de temperatura e clima mais que agradável em Porto Alegre, fica a certeza de vida longa a uma das maiores bandas do Rock brasileiro de todos os tempos! Mas espera, estou começando esse texto pelo final, portanto vamos voltar algumas horas no tempo e entender como cheguei a essa conclusão.
Após a saída de Rodolfo, antigo vocalista da banda, os Raimundos passaram por diversas provações. Uma das mais duras foi o nariz torcido de alguns fãs ao afirmarem que a banda jamais seria a mesma, e é fato de que essas pessoas estavam certas, mas o Raimundos se renova e volta, cada vez mais forte, após cada show e novo álbum! Chegamos facilmente a essa conclusão ao observar o público dessa noite, aqui no Opinião, uma divisão clara entre a turma “mais velha”, que viu a banda estourar nos anos 90, e uma gurizada nova que já conheceu a banda com essa formação. 
O show contou com os principais hits distribuídos em um set com quase 30 músicas! Chamou a atenção o fato de “Mulher de Fases”, talvez a música mais popular da banda, ser a segunda canção da noite. Colocar uma música que é um dos hinos do Rock nacional neste ponto do set, é um privilégio que poucas bandas tem condições de fazer, mais uma prova da grandiosidade dos Raimundos. 
Ponto positivo foi o número expressivo de músicas da nova formação, misturadas entre os clássicos, e mais positivo ainda, a reação do público dessa nova geração, pirando em cada uma dessas canções. Destas músicas, gostaria de destacar algumas do álbum “Cantigas de Roda”(que diga-se de passagem, não deixa nada a desejar ou dever em relação aos clássicos) e que tiveram uma grande resposta do público: Baculejo, Gordelícia, No Suíno, Dubmundos e BOP. 
Falando em clássicos, podemos listar além da já citada Mulher de Fases, Nega Jurema, Pão da minha prima, 20 e poucos anos, Palhas do coqueiro, Aquela, I Saw you Saying, Me lambe, Eu quero ver o Oco, A Mais Pedida, Esporrei na Manivela, Reggae do Maneiro, a excelente Deixa eu Falar, e talvez o maior hino dos Raimundos, Puteiro em João Pessoa.  
Foi um show tão rico em bons momentos que fica difícil eleger apenas um de destaque, mas não poderia encerrar essa resenha sem citar Digão tocando Ramones,  Poison Heart, aquele início de guitarra limpa e voz… Simplesmente demais!
Os fãs de Raimundos, da velha ou da nova geração, saíram mais que satisfeitos de um show que apresentou uma banda que parece não ter fim, ao contrário, que vem passando já a alguns anos um recado bem claro: O Raimundos está cada dia mais forte! E o melhor de tudo isso, sem abandonar as suas origens, nos presenteando a cada novo álbum com músicas de altíssima qualidade e com shows sempre inesquecíveis. 


Por: Thiago Floriano Barbosa

Fotos: Marcelo Schmidt

Publicações Relacionadas

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *