Pitty: Lançando em Porto Alegre o álbum SETEVIDAS.

    Noite de quita-feira em Porto Alegre e o Opinião recebe mais uma vez a cantora baiana Pitty, desta vez com a banda que lhe catapultou ao sucesso. Quatro anos após a última passagem pela capital (se desconsiderarmos as apresentações com o projeto paralelo Agridoce), Pitty vem a Porto Alegre para o primeiro show da turnê SETEVIDAS em terras gaúchas. 
    Sem atração de abertura e com uma pontualidade britânica, Pitty e seus comparsas subiram ao palco às 23h, com a faixa que dá nome ao mais recente álbum da cantora: "SETEVIDAS". Pouco tempo se passou desde o lançamento do single, porém foi tempo suficiente para que os fãs soubessem a letra de cor. Vestindo preto (e, irrelevante, mas impossível não fazer menção, bem mais magra do que na última vez), Pitty levantou o público logo de cara. Ao fundo, uma enorme tela de LED exibia animações de acordo com a canção. Na sequencia, uma trinca de hits: "Anacrônico", "Admiravel Chip Novo" e "Semana Que Vem foram cantadas a plenos pulmões pelo público, ávido pelas canções da banda. 
    Visivelmente feliz por estar entre os gaúchos, Pitty interage pela primeira vez com o público: "Porto Alegre… Obrigada por terem vindo! Esse é o lançamento do nosso disco mais novo, SETEVIDAS… A gente ainda não engatou no repertório aqui que tem um monte de coisa nova, um monte de coisa antiga também… espero que vocês se divirtam, a gente está muito feliz de estar aqui!", disse a cantora antes de "A Massa". 
    Durante o show, Pitty se mostra vocalmente preparada e amadurecida, sem dificuldade alguma para interpretar suas canções mesmo passados mais de dez anos do lançamento do primeiro álbum. Segura ao condizir seu show e acompanhada de uma banda competente (além do baterista Duda Machado e do guitarrista Martin Mendonça a banda conta, agora, com o novo baixista, Guilherme Almeida e o tecladista Paulo Kishimoto) Pitty desfila hits e novidades sem aliviar o ritmo, salvo uma exceção: a belíssima balada "Equalize". 
    Outro ponto alto da apresentação foi a homenagem a Jupiter Maçã, com uma tentativa interessante de executar "Um Lugar do Caralho", primeira faixa do álbum "A Sétima Efervescência". A versão para o clássico do Rock Gaúcho, apesar de incompleta, teve seu brilhantismo e poderia, sem problema algum, entrar para o repertório da turnê. 
    Com quase duas horas de duração, o primeiro show da turnê SETEVIDAS em Porto Alegre foi excelente. Se existe uma observação a ser feita, fica por conta da estranha escolha de encerrar com "Máscara" e "Serpente", e não o contrário. A primeira, muito mais conhecida e empolgante, fez com que, nessa ordem, a segunda soasse morna, compondo um encerramento que não fez jus à qualidade do que se viu no palco. Porém, analisando a apresentação como um todo, isso em nada a desabona, visto que veio a Porto Alegre com todos os elementos de um bom show de Rock. 
    Que venha o próximo.

 

Related posts

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *