Entrevista: Sonata Arctica

Às vésperas de sua primeira apresentação em Porto Alegre ao lado do Sonata Arctica, o baixista Pasi Kauppinen conversou com exclusividade com o Poa Show, falando sobre música, novo álbum, estrada, internet e muito mais. Confira abaixo como foi esse bate papo com o responsável pelas 4 cordas da banda finlandesa que se apresenta no Opinião, na próxima sexta-feira.

POA Show – Olá Pasi. Como vai você? Em primeiro lugar, agradeço a sua atenção e disponibilidade. É um grande prazer para entrevistá-lo.

Pasi Kauppinen – Estou bem, obrigado! Acabei de passar o som em Pakkahuone, Tampere e estou esperando pelo show de hoje à noite em um quarto de hotel. Obrigado, é bom falar com você!

POA Show – O Sonata Arctica recentemente lançou seu oitavo álbum de estúdio, “Pariah’s Child”. Conte-nos um pouco sobre o processo de composição deste álbum e o que ela representa na carreira do Sonata Arctica.

Pasi Kauppinen – Depois de “Stones Grow Her Name”, mais simples e direto, a banda tinha conversado sobre voltar ao estilo Power Metal mais rápido álbum seguinte. Quando Tony começou a escrever o material para o álbum e depois, nos ensaios, mantivemos isso em mente ao escolher as músicas que acabaram formando “Pariah’s Child”. “Pariah’s Child” é um típico álbum do Sonata Arctica e continua no caminho power metal que o Sonata trilhou nos primeiros álbuns.

POA Show – Como foi o processo de produção? Quem produziu e onde foi gravado? Quem mixou e masterizou?

Pasi Kauppinen – “Pariah’s Child” foi gravado e mixado no meu estúdio chamado Studio57 em Alaveteli, Finlândia por mim mesmo. Ao contrário dos álbuns anteriores toda a banda veio para o estúdio ao mesmo tempo e nós moramos no estúdio durante seis semanas para gravar e produzir o álbum. Foi uma boa forma de trabalhar, pois todo mundo estava o tempo todo ouvindo como o álbum progredia e podendo dar idéias no mesmo momento, de acordo com o que ouvia. “Pariah’s Child” foi produzido pela banda, de forma muito democrática, mas com Tony dando a última palavra como compositor.

POA Show – Quem são os principais compositores da banda e como é o processo criativo?

Pasi Kauppinen – Tony escreve todas as músicas e letras. Ele registra versões demo das músicas em seu próprio estúdio e, em seguida, envia os demos a nós onde aprendemos as canções. Depois disso, é para o local de ensaio e começar a jogar e organizar as músicas da banda.

POA Show – A Finlândia é, talvez, o melhor país do mundo para as bandas de heavy metal. Como você vê o mercado finlandês de música e, mais especificamente, o mercado do metal?

Pasi Kauppinen – Após o Stratovarius estourar globalmente há quase vinte anos, tem surgido muitas bandas de metal bem conhecidas da Finlândia. Eles literalmente abriram as portas para bandas finlandesas no mundo. De alguma forma, a melancolia finlandesa e melodias, juntamente com sons escuros e pesados ??são simpáticos ao redor do mundo. Aqui na Finlândia, a maior parte do tempo do ano é tão escuro que eu acho que acaba sendo uma boa fonte para escrever música dark e melancólica.

POA Show – Podemos encontrar no Youtube uma lista comentada de “Pariah’s Child”, que é uma forma muito interessante de relacionamento on-line com seus fãs. Esse tipo de iniciativa partiu da banda, da Nuclear Blast ou ambos? Como a banda usa a internet como um recurso hoje?

Pasi Kauppinen – O pedido veio da nossa gravadora, a Nuclear Blast, mas é claro que ficamos felizes em fazê-lo. Eles arranjaram as “entrevistas” durante as filmagens do clip de “The Wolves Die Young”. Usamos basicamente Facebook e Twitter de forma bastante ativa, isso é bom para compartilhar os sentimentos dos passeios com os fãs. Tommi e eu escrever posts no Facebook, Henrik usa @SonataKemi no Twitter e escreve seu blog, escrevo posts no @SonataArctica e no meu próprio Twitter @TheBassmax. Elias tem o @Elias_Viljanen. Tommy também atualiza nossa @sonataarcticaofficial no Instagram. Então, as pessoas podem seguir o nosso vai a partir de ângulos diferentes.

POA Show – Hoje, com a internet, Heavy Metal é, mais do que nunca, um evento de proporções globais. No entanto, novas bandas estão lutando para manter suas atividades, seja por causa da baixa demanda por ingressos ou ausência absoluta de vendas. Como as mudanças do mercado chegaram ao Sonata Arctica e como a banda reagiu?

Pasi Kauppinen – Eu acho que serviços de streaming e a legalização do download gratuito derrubaram as vendas de música, o que faz com que bandas viverem de sua música se torne algo cada vez mais difícil. Excursionar é única opção nessa situação. Para as novas bandas, é realmente difícil se você tem que ganhar a vida com trabalhos diurnos e ao mesmo tempo excursionar o máximo que puder. As vendas de álbuns caíram para todas as bandas e a remuneração pelo streaming não cobre esse buraco e existem casos de bandas que tem que parar de fazer música porque não é mais financeiramente possível. Se você gosta de alguma banda, vá aos seus concertos e mantenha a música ao vivo viva e compre seus álbuns. Essa é a única maneira de as bandas poderem continuar fazendo sua música para que você possa ouvir.

POA Show – No Brasil, muitas bandas de Power Metal / Metal Melódico vem se apresentando para um público menor do que há 10 anos. A banda se deparou com tipo de fenômeno aqui ou em outros países?

Pasi Kauppinen – Existem hoje em dia muitas bandas em turnê o tempo todo e por conta da situação económica global as pessoas não podem ir a todos os shows que gostariam. Isso acaba dividindo o público e causando esse fenômeno.

POA Show – Uma vez, em 2007, Tony substituiu Simone Simmons, quando ela ficou doente. A apresentação pode ser encontrado na internet. Mais tarde, no álbum do Epica “Design Your Universe”, ele cantou na canção “White Waters”. Bem, Epica toca em Porto Alegre apenas três dias antes. Podemos esperar algo especial com Sonata Arctica e Epica juntos?

Pasi Kauppinen – Nós nunca sabemos 🙂 mas eu não tenho certeza de como os horários serão, geralmente estamos muito ocupados para viajar para a próxima cidade e é muito raro ter tempo em turnê para fazer algo especial. Mas vamos ver.

POA Show – Deixe uma mensagem para os fãs de Porto Alegre, chamando para o dia do show no dia 6 de março.

Pasi Kauppinen – É ótimo vir a realizar um show em Porto Alegre, como eu já disse, é a minha primeira visita, e espero ver todos vocês lá! Rock!

Related posts

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *