Julieta Venegas: show intimista e primoroso no Araujo Vianna

 

No último dia 23 de julho, Porto Alegre recebeu mais uma vez a cantora mexicana Julieta Venegas, excursionando pela América do Sul com sua nova turnê “Parte Mia”. Em um formato bastante intimista, contando com apenas dois músicos de acompanhamento – os talentosíssimos Matias Saavedra e Sergio Silva, dividindo-se entre teclados, guitarras, percussões e acordeón – Julieta desfilou um repertório de hits e emocionou o público de mais de duas mil pessoas ao longo de mais de duas horas de apresentação no palco do Araujo Viana. A abertura ficou a cargo do cantor gaúcho Tiago Ramil.

Com certo atraso – cerca de vinte minutos, o que é incomum em apresentações no Araújo – Julieta subiu ao palco já portando um acordeon. Ovacionada, arrancou ainda mais aplausos com os primeiros acordes de “Ese Camino”. Em seguida, ainda com o mesmo instrumento a tira-colo, a cantora emenda “Original” e “Te Vi”. Sorridente e carismática, logo nas primeiras canções do set o jogo se viu ganho. Público e artista em perfeita comunhão. Também foi logo no começo que som e luz, perfeitamente planejados e executados, chamaram a atenção, enriquecendo o espetáculo.
Sentada ao piano, Julieta Venegas agradece, em excelente portunhol – idioma ao qual chamou, ela mesma, de língua do futuro – pela presença de todos antes de dar início a uma canções mais aplaudidas da noite: “Limon y Sal”. A partir dali, uma sucessão de hits foram apresentados para deleita do público. Ainda ao piano, Julieta incluiu no repertório “Amores Platonicos”, “Explosión”, “Por Venir”, “Lento” e a canção que dá nome à turnê: “Parte Mia”. Ao violão, pudemos apreciar execuções de “Ilusión”, “Canciones de Amor”, “Una Respuesta” e “Eres Para Mi”. Já com o acordeón, emblemático instrumento que ajuda a compor a persona de Julieta Venegas ao redor do mundo, fomos brindados com “Bien O Mal”, “Se Explicará” e a bela dobradinha que encerrou a apresentação: “Despedida” e “El Presente”.
Além dessa variedade de instrumentos executados pela artista, a turnê “Parte Mia” serve, também, para destacar o talento e a competência de seus músicos, Matias Saavedra e Sergio Silva, que preencheram com maestria os vazios que o formato fatalmente traz. Em vez de ausência de elementos, o que ficou claro foi a criatividade e o bom gosto dos instrumentistas, seja na execução, seja nos novos arranjos propostos. Um show à parte.

Já chegando aos 120 minutos de show,veio uma surpresa no repertório: “Tiro ao Álvaro”, de Adoniran Barbosa, levantou o público – literalmente, já que este deixou as cadeiras – antes da última canção da noite: “Me Voy”. Visivelmente feliz, Julieta ainda se despediu do público, mostrando-se ansiosa por um novo encontro com os gaúchos. Ficamos no aguardo para, novamente, podermos apreciar uma das mais belas vozes da música mundial.

Que venha o próximo.

Publicações Relacionadas

1 comentário

  1. Nelson Menine

    Parabéns Poashow! Perfeita tradução do espetáculo. Espetacular. Concordo com a cantante mexicana quanto ao portunhol, somos, na América, a grande maioria. Língua do futuro.

    [Responder]

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *