Pet Shop Boys: hits que fazem viajar no tempo

Sábado é noite de festa. Noite onde as pessoas saem das suas casas para curtir um som dançante e se esbaldarem na pista ao som de música que garanta diversão. Dentro dessa premissa, não é errado afirmar que no último sábado, dia 23 de setembro, Porto Alegre recebeu a balada do ano: o duo inglês Pet Shop Boys promoveu, no Pepsi On Stage, uma verdadeira viagem ao som de hits que te levam diretamente para os anos 80.

Com desnecessários trinta minutos de atraso – algo que não é mais comum em shows internacionais na capital – dois painéis circulares ao fundo do palco começam a receber animações. Fumaça, luzes brancas e lasers coloridos anunciam o início do espetáculo. A introdução instrumental “Inner Sanctum” gerou a apreensão necessária para a explosão com o primeiro sucesso da noite: “Opportunities (Let’s Make Lots of Money)”. Com os painéis circulares girando em 180 graus e revelando o vocalista Neil Tennant e o tecladista Chris Lowe vestindo elegantes trajes e capacetes metálicos estilizados – o de Tennant revelando seu rosto, enquanto o de Lowe cobria a cabeça e o rosto por completo – a banda executa, sozinha no palco, outras duas canções: “The Pop Kids” e “In The Night”.

Somente em “Burn” que a dupla se desfez dos capacetes, no mesmo momento em que cai o pano de fundo, revelando a banda de apoio.  Sem grandes surpresas a partir dali, o set é escolhido sem pontos altos por um longo período, contemplando aquelas que não poderiam ficar de fora, como “Love Etc.” e “West End Girls”, porém excluindo “Being Boring” e “Heart”, que só foram lembradas com breves referências antes da última canção do set. O encerramento se deu através de escolhas certeiras: Na sequencia, “It’s A Sin”, “Left to My Own Devices” e “Go West” antecederam o bis apoteótico com “Domino Dancing” – ao lado de “Go West” a mais bem recebida da noite -, a clássica versão para “Always On My Mind” e uma reprise talvez desnecessária de “The Pop Boys”. “Being Boring” claramente cairia melhor nessa reta final, porém foi um fechamento dígno para o clima de festa que dominou o Pepsi On Stage no último sábado.

Três décadas de hits dançantes resumidos em quase duas horas de show. É isso que o Pet Shop Boys entrega, com competência, ao seu público  de meia idade saudoso dos anos 80. E, honestamente, é muito legal de se ver. Foi uma noite de pura diversão e alegria em uma verdadeira imersão em hits que fazem viajar no tempo.

Que venha o próximo

Por: Marcel Bittencourt

Fotos: Fabiana Menine

Publicações Relacionadas

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *