Comunidade no Sertão paraibano reúne mais de dois mil representantes dos povos ciganos

Festival Janinhar

Com mais de 300 famílias da etnia Calon, o município de Sousa, no Sertão paraibano, reúne uma grande comunidade cigana – a comunidade Cigana de Pedro Maia. Embora muitas vezes ainda sejam vítimas de preconceitos e estigmas, a comunidade mostra, por meio de suas expressões artísticas, que os ciganos reúnem uma riqueza única de sua própria história, cheia de diversidade cultural.

Para preservar a cultura e os valores desse povo, anualmente tem sido realizado o Festival Janinhar durante a semana em que se celebra o Dia Nacional do Povo Cigano, 24 de maio. Esse ano, o festival contou também com a Mostra Janinhar no Seminário de Educação de Povos Ciganos no Espaço Escolar.

“O Janinhar é uma expressão do nosso dialeto. Vem do saber, do conhecimento do povo cigano”, destaca Pedro Alcântara, produtor e um dos idealizadores do evento.

Segundo ele, além de trazer à tona um povo que muitas vezes é esquecido, o festival também tem sua importância ao promover oportunidades para artistas ciganos, promovendo a circulação de renda entre os povos ciganos.

Pedro Alcântara conta que o festival teve início no rancho da comunidade e, depois, foi expandido para cidade de Sousa. “O principal objetivo do Janinha é, sobretudo, celebrar a diversidade cultural através da arte e promover a integração e o diálogo intercultural, promovendo artistas que são ciganos”, explica Pedro.

No Brasil, as etnias mais conhecidas são a Calon, Sinti e Rom. A chegada dos Calon ao Brasil data do século XVI. Eles vieram, em sua maioria, deportados de Portugal, para fugir da perseguição. No entanto, o surgimento dos povos ciganos é bem mais antigo, tendo Índia e Egito citados como países de origem.

“Durante o festival, nós temos apresentações também de ciganos de outras cidades da Paraíba. Como aqui é a maior comunidade da América Latina, é muito mais viável os ciganos de fora virem para cá do que a gente levar a maioria para lá”, explica Pedro. Segundo ele, esse ano o festival foi expandido através da inclusão da cidade de Condado na programação.

O presidente da Fundação de Cultura de Sousa, Augusto Ferraz, falou sobre a importância do Festival Janinhar para os povos ciganos. “Essa semana é de muita visibilidade para as comunidades porque marca a data do Dia Internacional dos Povos Ciganos. Em Sousa, há comunidades fixas desde 1963 e é evidente que é uma comemoração de todos os povos ciganos que residem na Paraíba. E por ser uma data especial, merece ser celebrada com diversas expressões artísticas como, dança, música, poesia, culinária e artesanato”, finalizou.

O Brasil tem o segundo maior número de ciganos no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos, e Sousa tem a maior comunidade cigana da América Latina, com mais de dois mil representantes dos povos ciganos habitando a região há mais de 40 anos.

Sem categoria