audiências públicas começam no dia 19





Sessões vão ocorrer na capital paulista, Guarulhos e Mogi das Cruzes para colher sugestões e contribuições sobre a PPP



O Governo de São Paulo, por meio da Secretaria de Parcerias em Investimentos, realizará três audiências públicas para colher sugestões e contribuições sobre o projeto de PPP (Parceria público-privada) das linhas 11-Coral, 12-Safria e 13-Jade da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).

As sessões ocorrerão de forma presencial, com transmissão pela internet, na quarta-feira (19), na capital paulista, às 9h, na sede do DER (Departamento de Estrada de Rodagem); na quinta-feira (20), em Guarulhos, às 9h30, na sede da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil); e na sexta-feira (21), em Mogi das Cruzes, às 9h30, no auditório da OAB-Mogi das Cruzes – veja endereços abaixo.

Para assistir à audiência pública não é necessária a inscrição prévia, respeitando a capacidade de cada local. O link para acessar a transmissão online, juntamente com o regulamento, as formas de participação e outras informações relevantes ao processo, serão previamente disponibilizados no site da Secretaria de Parcerias em Investimentos na página https://www.parceriaseminvestimentos.sp.gov.br/transparencia/participacao-social/

LEIA TAMBÉM:

PPI CPTM

O Programa de Parcerias de Investimentos do Estado de São Paulo (PPI-SP) qualificou as linhas 11-Coral, 12-Safira e 13-Jade da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) para serem administradas pela iniciativa privada. O escopo prevê, por exemplo, a extensão da Linha 13-Jade até Parque da Mooca e Bonsucesso e a construção de 11 novas estações e adequação das existentes.

O empreendimento tem caráter social de atendimento da zona leste, região com maior déficit de transporte na região metropolitana de São Paulo, e inclui 10 novas estações, adequação e reconstrução de estações existentes, além da requalificação da infraestrutura e sistemas.

  • Demanda aproximada de 1 milhão de passageiros/dia
  • Região conta com mais de 4,6 milhões de habitantes, com deslocamento pendular, ou seja, que se deslocam para outras cidades para trabalhar ou estudar
Sem categoria