Prefeito autoriza obras da 2ª etapa do Parque da Cidade, reafirma compromisso ambiental e projeta crescimento da região

Depois de concluir o projeto viário que melhorou a mobilidade urbana no Aeroclube, a Prefeitura agora vai executar a 2ª etapa do Parque José Targino Maranhão (Parque da Cidade), numa área de 250 mil metros quadrados, com paisagismo desenvolvido pelo renomado escritório Burle Marx, que proporcionará áreas verdes e de convívio social. Nesta sexta-feira (21), o prefeito Cícero Lucena autorizou o início das obras, que ainda contemplam a implantação de um túnel que interligará os bairros Aeroclube e Manaíra, além de ciclovias e estacionamento. O investimento é de R$ 123,1 milhões.

Durante a solenidade, Cícero Lucena reforçou compromisso ambiental, com o plantio de árvores no local, destacou que a gestão municipal enfrentou o desafio de construir o projeto em diálogo com o antigo Aeroclube, mirando no desenvolvimento da região e solucionando problemas históricos, como da mobilidade urbana. O prefeito disse que a Prefeitura vai recuperar a área, dando uma nova função, entregando a natureza, onde também será contemplado não só o parque, em termos de arborização, mas também de prática de esportes, lazer e de convivência da população.

“Um equipamento que pertence à cidade de João Pessoa, mas ele também se faz necessário atender a demanda que esse bairro, o primeiro a mobilidade, agora vamos ter ruas pavimentadas, com alternativas de tráfego, a exemplo de duas ligações com a BR-230 e do viaduto que terá no retorno de Manaíra, exatamente para absorver o crescimento futuro. Então, aqui é um exemplo de uma gestão que pensa no futuro, que respeita o meio ambiente, busca soluções de mobilidade. E respeita os moradores da nossa cidade. Fico muito feliz e grato a todos aqueles que nos ajudaram nesse sentido”, afirmou o prefeito.

Etapas – Elaborado pela Secretaria de Planejamento (Seplan), com execução da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), o projeto terá inicialmente os recursos aplicados em obras do sistema viário e de mobilidade urbana. Posteriormente, nos equipamentos e paisagismo do parque. Na 1ª etapa, já feitos investimentos de mais de R$ 7 milhões no sistema viário, com requalificação de mais de 40 ruas de acessos e de contorno do parque.

Na 2ª etapa, novas obras de requalificação de mais vias do entorno, ciclovias, estacionamento, além da implantação de um túnel que interligará os bairros Aeroclube e Manaíra, por meio das ruas Miriam Rabelo e Esperança. O parque terá equipamentos para práticas esportivas, atividades culturais e de lazer, incluindo: quadras street ball, beach tennis, poliesportivas, society, tênis, skate park, pista para bike (BMX park), play aquático, anfiteatro, academia da melhor idade.

“Nós vamos iniciar pelos estudos de impacto ambiental, logo em seguida desenvolver os projetos executivos e começar o sistema viário. Nós vamos ter várias ruas requalificadas no entorno do parque, vamos ter uma rotatória com a saída para a BR- 230, vamos ter um túnel ao lado do Pão de Açúcar, usando o Retão, solucionando muito facilmente essa mobilidade e, em seguida, começaremos as obras propriamente, dentro do parque”, explicou o secretário de Infraestrutura, Rubens Falcão.

Sobre decisão liminar movida pela ONG SOS Animais e Plantas, alegando risco de dano ao meio ambiente, o prefeito disse que a Prefeitura não recebeu qualquer notificação e que o projeto do Parque José Targino Maranhão (Parque da Cidade) está cumprindo todas as etapas legais da legislação. “Nós estamos fazendo com responsabilidade, não com demagogia, muito menos com politicagem. Eu tenho certeza que quando for notificado, estaremos apresentando as nossas razões à juíza e, como eu acredito no bom senso da juíza, e da Justiça paraibana, eu tenho tranquilidade, até porque o que está se falando de tirar os animais, já está na nossa programação, nós vamos acolher na Bica ou outros espaços, para que elas possam continuar sobrevivendo”, assegurou o prefeito.

O secretário Municipal do Meio Ambiente, Welison Silveira, explicou que há um processo de requalificação ambiental de toda área, com estudos ambientais, requalificação do solo, identificação de fauna e flora. “Não haverá nenhum tipo de obra que não atenda as especificações dos estudos ambientais. Já foi realizada a primeira etapa do sistema aviário, já trouxe uma solução muito boa para quem mora aqui nas residências e quem faz o trânsito do entorno do Parque do Parque, no Aeroclube, e aí, a partir de agora, inicia-se uma série de fases que está contemplando, inclusive, os estudos ambientais”, garantiu.

Sem categoria