Funjope divulga resultado preliminar do Salão Municipal de Artes Plásticas

A Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) divulgou, nesta terça-feira (25), o resultado da análise de mérito dos inscritos no edital do XVIII Salão Municipal de Artes Plásticas (Samap) – Prêmio Rose Catão, que pode ser acessado no link. Foram aprovados 15 projetos. Os não aprovados podem entrar com recurso até a sexta-feira (28) através do e-mail samap.funjopejp@gmail.com. O valor total do edital é de R$ 65 mil.

“É uma satisfação muito grande para toda a nossa equipe da Funjope realizar mais um Salão Municipal de Artes Plásticas. Esse salão tem uma importância muito grande, não apenas para as artes visuais de João Pessoa, mas também de toda a Paraíba e até nacional, porque é um concurso público nacional”, iniciou o diretor executivo da Funjope, Marcus Alves.

Ele ressaltou que a Fundação tem primado pela qualidade artística e estética das obras selecionadas e contou com avaliadores de muita qualidade. “Este ano, a disputa foi intensa porque tivemos pelo menos 50 projetos inscritos. Era um compromisso de a gestão voltar a realizar o Samap. Já estamos na segunda edição, o que é muito importante para todos nós, sobretudo, este ano, com a homenagem à nossa querida Rose Catão, uma gravurista de muita importância para a Paraíba”, acrescentou.

O Samap tem o objetivo de incentivar a produção e difusão das artes visuais, proporcionando a pesquisa e a busca de novos conceitos através da valorização e do fortalecimento da diversidade presente nas artes contemporâneas, além de promover a democratização e o acesso à cultura.

Homenagem – Este ano, o edital homenageia Rose Mary Catão, de nome artístico Rose Catão, artista plástica paraibana, natural de Campina Grande, mas residente na cidade de João Pessoa desde 1960. Ela é graduada em artes plásticas com especialização em cultura afro-brasileira e mestrado em biblioteconomia, todos pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Rose Catão possui vários cursos no campo das artes visuais e vem expondo seus trabalhos em desenho, pintura e gravura a partir do ano de 1980. Profere palestras e ministra Cursos de Xilogravura em escolas e universidades. Ilustra livros e revistas. Recebeu premiação (1º lugar) no Festival Nacional de Arte (Fenart) em sua 7ª edição.

Realizou sete exposições individuais e já participou de aproximadamente 100 exposições coletivas em João Pessoa e outras cidades brasileiras, com destaque para a International Small Engraving – Florean Musean (2006/2009).

A artista expõe e tem trabalhos no Florean Museum – România; no Museu de Arte Contemporânea Olho Latino – São Paulo; na Fundação Espaço Cultural (Funesc) e na Galeria de Arte Gamela, ambas em João Pessoa.

Sem categoria