Novo Terminal de BRT Pingo D’Água, inaugurado em Guaratiba, é 22 vezes maior que a antiga estação – Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro

Novo Terminal Pingo D’Água tem plataformas mais amplas, banheiros e bicicletário com 600 vagas – Fábio Motta/Prefeitura do Rio

Seis meses após o início da operação da Nova Transoeste, foi inaugurado neste sábado (29/6) o Terminal Pingo D’Água, em Guaratiba, na Zona Oeste. Esse é o terceiro terminal construído nesse corredor a partir da ampliação de antigas estações. O novo terminal é 22 vezes maior que a antiga estação e vai funcionar 24 horas por dia.

A antiga estação Pingo D’Água, que tinha 877 m², foi demolida e deu lugar a um terminal com 19.825 m². Esse terminal proporciona mais conforto e comodidade aos passageiros que utilizam os articulados do BRT para viajar entre Barra da Tijuca, Guaratiba, Campo Grande e Santa Cruz.

Com funcionamento 24 horas, o Terminal Pingo D’Água vai atender uma média diária de mais de 10 mil passageiros. Atualmente, a média de passageiros em todo o corredor Transoeste é de 200 mil por dia.

– Se pudesse definir esse momento com uma palavra, diria que é dignidade. A gente todo dia acorda, dorme, tem de se alimentar e em geral tem de se deslocar para algum lugar. Aqui, em geral é um lugar que a gente passa mais tempo do que na maioria dos outros lugares, o transporte na vida das pessoas é uma coisa importante. E duas coisas a gente tem de ter no transporte: conforto e tempo – destacou o prefeito do Rio, Eduardo Paes.

Com a inauguração do terminal, a linha 19 (Pingo D’Água x Salvador Allende – expresso), que só circulava no pico da tarde, vai reforçar também a operação no pico da manhã. Além dela, fazem embarque e desembarque no Pingo D’Água as seguintes linhas: 10 (Santa Cruz x Alvorada – expresso); 11 (Santa Cruz x Alvorada – parador), que circula entre 22h e 4h; 12 (Pingo D’Água x Alvorada – expresso); e 20 (Santa Cruz x Salvador Allende – expresso).

A obra do novo Terminal BRT Pingo D’Água gerou cerca de 1.600 empregos diretos e indiretos. Para a construção, foram utilizadas 250 toneladas de aço e nove milhões de litros de concreto.

A secretária de Transporte, Maína Celidonio celebrou a transformação da estação em terminal. E explicou que o Pingo D’Água vai ter tanto linhas próprias partindo dele quanto ser ponto de embarque e desembarque de outras linhas.

– É com muita alegria que a gente vai ter aqui cinco serviços do BRT, dois que partem daqui, sendo um para o Recreio e outro para Alvorada, mais o serviço que vem de Santa Cruz, integração com cinco linhas de ônibus e as vans – disse Maína.

Com a entrega do Pingo D’Água, a Prefeitura do Rio totaliza três estações que foram transformadas em terminal. O primeiro, Magarça, foi entregue aos cariocas no dia 31 de março, e o segundo, Mato Alto, em 19 de maio. O último a ser concluído será o Curral Falso ainda neste ano.

Terminal Pingo D’Água, com quase 20 mil m², é 22 vezes maior que a antiga estação – Fábio Motta/ Prefeitura do Rio

Novo terminal funciona em conjunto com plataformas alimentadoras

Completamente transformado, o novo Terminal BRT Pingo D’Água opera em conjunto com dois terminais alimentadores, fazendo integração entre os ônibus comuns e vans oriundos da Estrada da Pedra e da Avenida Dom João VI.

Melhorias nos sistemas viários e de drenagem foram realizadas no entorno da nova parada de ônibus BRT, causando algumas alterações no trânsito, sobretudo nos retornos. Cinco ruas no entorno foram requalificadas, são elas: Avenida Dom João VI (os dois sentidos), Estrada da Pedra, Rua Coronel Jaime de Lemos, Rua dos Bombeiros e Rua dos Construtores, totalizando cerca de 3,5 km de vias modernizadas.

A secretária de Infraestrutura, Jessick Trairi, contou que as obras não se limitaram à transformação da estação em um terminal. Mas todo o entorno do local passou por uma revitalização.

– Estamos falando de um entorno que foi transformado, urbanizamos 80 mil m², a gente mudou a cara do espaço viário de Guaratiba para que seja não só um terminal acessível, com todo o conforto, mas também com um trânsito muito melhor no entorno – disse Jessick.

O Terminal Pingo D’Água é atendido por cinco linhas alimentadoras de ônibus urbanos. Quatro delas terão ponto final no terminal: 857/SN857 (Terminal Pingo D’Água – Terminal Campo Grande, via Estrada do Catruz/Cachamorra), 871 (Cesarão – Terminal Pingo D’Água), 897/SN897 (Paciência – Terminal Pingo D’Água) e SV866 (Terminal Pingo D’Água – Terminal Campo Grande, via Estrada do Magarça). Além disso, o serviço 885/SN885 (Santa Cruz – Terminal Mato Alto, via Pedra de Guaratiba) passa em frente ao terminal.

Com a inauguração do novo Terminal Pingo D’Água, o motorista que vem da Barra da Tijuca em direção à Santa Cruz e deseja retornar sentido Barra da Tijuca pode pegar a Rua Coronel Jaime de Lemos, seguir pela Estrada da Pedra e entrar na Rua dos Bombeiros em direção à Avenida D. João VI. Já o motorista que vem de Santa Cruz em direção à Barra da Tijuca e quer retornar sentido Santa Cruz deve seguir pela Estrada da Pedra, entrar na Rua dos Construtores e retornar em direção à Santa Cruz pela Avenida D. João VI.

Em virtude do alto tráfego de ciclistas na região de Guaratiba, um bicicletário com capacidade para 600 bicicletas também foi construído no local. Ele foi erguido com cobogós, material tipicamente brasileiro formado por tijolos em cerâmica. Vazado, ele permite maior ventilação e entrada de luminosidade, sendo perfeito para áreas de grande movimentação como o Terminal BRT Pingo D’Água.

Novo Terminal Pingo D’Água substituiu estação provisória que tinha sido destruída por um incêndio – Fábio Motta/Prefeitura do Rio

Terminal Curral Falso segue em obras e será entregue ainda este ano

O último a ser entregue, ainda este ano, será o novo Terminal BRT Curral Falso. Serão 18,3 mil m², com integração entre ônibus comuns e vans, oriundos da Estrada de Sepetiba e Avenida Cesário de Melo. A antiga estação de mesmo nome tinha apenas 300 m². O novo terminal contará com uma passarela de acesso e bicicletário com 400 vagas. As obras seguem em ritmo acelerado, assim como as melhorias nos sistemas viários e toda a drenagem do entorno.

Reconstrução do sistema BRT

Com o objetivo de resgatar a eficiência do sistema e devolver uma boa prestação de serviço aos passageiros, a Prefeitura do Rio assumiu, em março de 2021, a gestão municipal do BRT. À época, havia apenas 120 articulados circulando na Transcarioca, Transolímpica e Transoeste. Além disso, 46 estações se encontravam fechadas.

A iniciativa resultou na renovação total da frota de articulados, na reforma de todas as 120 estações, na implantação de medidas de segurança, na recuperação do pavimento do corredor Transoeste e na entrega das obras do corredor Transbrasil, com 17 estações, e dos terminais Gentileza, Deodoro, Magarça, Mato Alto e Pingo D’Água.

A diretora-presidente da MOBI-Rio, Claudia Secin, recordou a precariedade do sistema em janeiro de 2021, todo o trabalho para recuperá-lo e, agora, festeja o resultado exitoso. Ela frisou que os esforços para conservar e melhorar ainda mais o sistema vão continuar.

– Lembro que lá em março de 2021 eram 150 mil passageiros transportados por dia em péssimas condições. Hoje, estamos com 458 mil pessoas por dia útil no BRT. Só aqui na Transoeste, o primeiro corredor, são 200 mil pessoas por dia, quase metade dos passageiros do BRT vêm da Transoeste. E esse terminal é emblemático. Era uma estação acanhada, que virou provisória, e com essa entrega o futuro se tornou realidade – celebrou Claudia.

No dia 22/6 foi iniciada a operação 24 horas do sistema BRT, com sete linhas rodando durante a madrugada nos quatro corredores. Além disso, foi criado o serviço 67, denominado Conexão BRT, que liga o Terminal Campo Grande ao Terminal Deodoro, na Zona Oeste, fazendo paradas em pontos de ônibus convencionais. Atualmente, são 521 ônibus novos, os “amarelinhos”, em operação. Toda a frota comprada para o sistema totaliza 713 ônibus.

Essas ações garantiram melhorias robustas para a população que usa diariamente o serviço de transporte de alta capacidade. Os cariocas voltaram a confiar no sistema BRT, administrado pela MOBI-Rio, e, hoje, a média de passageiros diários triplicou em relação a março de 2021: de 150 mil passou a 458 mil por dia.

Categoria:

  • 29 de junho de 2024
  • Marcações: BRT Transoeste conforto mobilidade urbana Terminal Pingo D’Água trânsito Transporte

    Sem categoria